Flamengo volta a pipocar quando o assunto é Maracanã lotado

25
Torcida do Flamengo cantando no Maracanã (Wallpaper) – Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images

ESPN: Se
o Flamengo tem tido um bom aproveitamento na Ilha do Urubu, o mesmo não pode
ser dito em relação ao Maracanã. Se pensarmos que o time agora tem usado o
estádio apenas em jogos maiores/decisivos, isso se torna um problema ainda
maior…

Nesta
quinta-feira, o rubro-negro jogou o clássico com o Fluminense. Rival que vinha
de 5 rodadas sem vitória (sendo 4 derrotas) no Campeonato. O rubro-negro jogou
diante de 38.629 pessoas (torcida mista, é preciso registrar). O rubro-negro
jogou de olho numa recuperação no Brasileirão e na vaga no G-6. E nada disso
adiantou.
E isto
tem sido uma constante. No ano passado, a história do ‘cheirinho’ começou
justamente quando o Fla conseguiu a possibilidade de retornar ao estádio após
os Jogos Olímpicos. O time faria 4 partidas em casa até o final do Brasileirão
e este fato surgiu, de forma legítima, como combustível para os torcedores
acreditarem em uma arrancada rumo ao título. Não aconteceu.
E não
aconteceu porque destes 4 jogos, o time empatou 3! O primeiro contra o
Corinthians, maior rival do Palmeiras e que praticamente não lutava por mais
nada no campeonato. Em seguida, no clássico com o Botafogo. E depois contra o
Coritiba, então 14° colocado… Teve de se contentar com o 3° lugar.

Foto: Reprodução

Este
ano, porém, parecia que os ventos levariam o Clube de Regatas a outro lugar. Em
maio, viria o título carioca invicto, com vitória de virada (!) sobre o
Fluminense. Em agosto, mais uma vitória simbólica: 1×0 na semifinal contra o
Botafogo (em melhor momento). Vaga na final!

veio a decisão. No primeiro jogo diante do Cruzeiro: gol de Paquetá aos 31
minutos do segundo tempo, gol de Arrascaeta aos 38 e desvantagem para a volta.
Mais uma frustração.
Nestes
jogos com mais de 38 mil pessoas presentes, duas vitórias e cinco empates:
aproveitamento de 23,1%. Longe do esperado pela torcida que estava lá. Muito
(muito!) pouco para um clube da grandeza do Flamengo.

COMENTÁRIOS: