Improviso vira ferramenta de Rueda no Flamengo sem gringos

33
Lucas Paquetá em Flamengo x Fluminense – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Principal referência do ataque rubro-negro, Guerrero começou no banco
de reservas e jogou 35 minutos pelo Flamengo no empate diante do Fluminense (1
a 1 no Maracanã). O peruano havia chegado ao Rio 11 horas antes de entrar em
campo. Dois dias antes, ele e Trauco (que também entrou no segundo tempo do
clássico) atuaram 90 minutos pelo o Peru no jogo que garantiu o país na
repescagem por uma histórica vaga na Copa do Mundo. Desfalques importantes que
voltarão a se repetir no próximo mês.

Quando e contra quem?
Por
conta dos jogos do Peru diante da Nova Zelândia (6 e 14 de novembro), Guerrero
e Trauco desfalcarão o Flamengo por duas semanas. Neste período, a equipe tem
os seguintes compromissos pelo Brasileirão: Grêmio (5/11), Cruzeiro (8/11),
Palmeiras (12/11). O trio é, respectivamente, quarto, terceiro e quinto
colocados da tabela. O Fla é o sétimo lugar.
Fora de quatro jogos?
A
dupla pode ficar fora também do jogo diante do Coritiba (16/11). Isso levando
em conta que Rueda tem evitado utilizar jogadores logo após o retorno de
viagens com suas seleções por precaução contra desgaste ou lesões. Fora isso, a
repescagem envolve um jogo de ida disputado na Nova Zelândia, uma viagem longa
que pode durar quase um dia inteiro.
Além
dos peruanos, Cuéllar também ficou no banco no clássico diante do Tricolor pelo
mesmo motivo. Ao menos, a participação da Colômbia nas eliminatórias já acabou.
A seleção do volante rubro-negro ficou na quarta posição e garantiu
classificação para a Copa da Rússia.
Mas e a Sul-Americana?
O jogo
de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana, em novo confronto diante
do Fluminense, será no dia 1º de novembro. Em coletiva realizada no Peru, nesta
semana, Guerrero foi perguntado sobre a possibilidade de o grupo se apresentar
antes à seleção para se preparar para a repescagem. O camisa 9 disse que o
assunto será tratado com o Flamengo.
As opções de Rueda
Guerrero
é um desfalque constante do Flamengo em datas envolvendo jogos de seleções. Em
2017, se ausentou de sete jogos por esse motivo. Este número pode chegar a 10
ou 11, como apontamos acima. Até o meio da temporada, Leandro Damião era o
substituto direto. Após a saída do atacante, a ausência do camisa 9, tão
contestado pelos torcedores, tem sido mais difícil de suprir.
Cadê o Vizeu?
Felipe
Vizeu é o outro centroavante de ofício no atual elenco do Flamengo. Foi o
substituto de Guerrero durante a lesão sofrida pelo camisa 9 em agosto e atuou
como titular no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil (0 a 0 diante do
Botafogo). No entanto, também acabou se machucando e perdeu espaço com Rueda.
Ficou no banco no clássico do Maracanã e nos últimos dois jogos. Hoje, Paquetá
é o plano B do treinador colombiano sem Guerrero.
Paquetá será mantido?
O
jovem meia Lucas Paquetá caiu nas graças de Reinaldo Rueda. Ele vem sendo
improvisado como centroavante e, durante as partidas, alternado de posição.
Jogou 90 minutos diante do Fluminense. Como substituto de Guerrero, ele atua
como um ”falso 9” e troca mais passes na posição. Terminou o clássico desse
domingo recuado e mais próximo da posição de origem.
Pará seguirá improvisado?
Com o
desfalque também de Trauco, Reinaldo Rueda terá que decidir quem serão seus
laterais no período. No jogo desta quinta-feira, o técnico optou por utilizar a
formação com Rodinei na direita e Pará improvisado na esquerda – o que já havia
feito em outra oportunidade, como na semifinal da Copa do Brasil contra o
Botafogo. O lateral-esquerdo Renê é outra opção para Rueda. O camisa 6 foi
titular na rodada anterior, diante da Ponte Preta, mas voltou ao banco de
reservas no clássico.

COMENTÁRIOS: