Jogadores e técnicos serão proibidos de pedir uso de vídeo a árbitro

26
Árbitros usando a tecnologia de vídeo a favor do futebol – Foto: Reprodução

ESPN: A
partir do próximo dia 12, os clubes que disputam a Série A do Campeonato
Brasileiro vão receber a visita de instrutores da Comissão de Arbitragem da
CBF. Eles vão distribuir folhetos que explicam como vai funcionar o árbitro de
vídeo.  Jogadores e treinadores serão
avisados: eles estão proibidos de pedir ou exigir dos árbitros que acionem o
recurso em lances que consideram errados.

“O
jogador que pedir árbitro de vídeo para o árbitro vai receber cartão amarelo”,
avisa o homem forte do apito na CBF, o coronel Marcos Marinho.
Os
treinadores, então, terão tratamento mais severo: “Técnico que pressionar para
usar o árbitro de vídeo receberá cartão vermelho”.
Marinho
está em Águas de Lindoia, cidade do interior de São Paulo, onde 64 árbitros e
assistentes estão passando por treinamento do árbitro de vídeo. Até dia 11,
quatro turmas com 16 homens do apitos, vão aprender a trabalhar com operadores
de vídeo e com o juiz dentro de campo.
Este
recurso só será acionado se o árbitro de vídeo, na cabine, constatar erros em
lances de impedimentos que resultem em gol, na marcação de faltas e penalidades
máximas, cartões amarelos e vermelhos aplicados no atleta errado e toques de
mão na bola.
O
aviso virá da cabine. O árbitro de campo não pode reiniciar a partida sem antes
checar o lance. Já o árbitro de vídeo terá que ser rápido porque, uma vez
reiniciada a partida, o juiz não poderá voltar atrás.
“Por
isso, os árbitros de vídeo terão que ser rápidos. Entrosar com os operadores
que vão recuperar as imagens será muito importante”, afirmou o coronel Marinho.
Até o
“Árbitro de Vídeo” ser instalado oficialmente, ainda serão feitos, no mínimo,
dois testes offline em duas rodadas diferentes, cobrindo os dez jogos
disputados em cada uma.
Se
tudo andar direito, a CBF vai colocar em prática do árbitro de vídeo – o
recurso será utilizado em todas as partidas de cada rodada.
Falta
ainda a CBF fechar o acerto de fornecimento de imagens por parte da TV Globo.
Além disso, a entidade está esperando as propostas de produtoras interessadas
em montar a infraestrutura de cada sala de vídeo.
Uma
das concorrentes está atuando no treinamento dos árbitros em Água de Lindoia.

COMENTÁRIOS: