Negociação seria péssimo negócio para Flamengo e Diego

74
Diego no Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GOAL: A
fase ruim que Diego atravessa com a camisa do Flamengo e os fracassos do clube
dentro de campo na atual temporada já fazem com que alguns clubes comecem a
sonhar com a possibilidade de, quem sabe, contar com o meia para a próxima
temporada. Inclusive o Santos, time que revelou o jogador para o futebol,
demostrou interesse e acompanha de perto a situação do jogador.

Apesar
disso, hoje é muito difícil algum clube no Brasil conseguir tirar o jogador do
Flamengo, primeiro pela questão financeira, coisa que vem incomodando os
santistas que atravessam péssima fase nesse quesito e recentemente tiveram
problemas com salários atrasados.
Segundo
porque Diego tem mais dois anos de contrato com o Rubro-Negro e deixou claro
que pretende se tornar ídolo do clube e conquistar coisas grandes. Foi também
graças a seus desempenho na equipe que ele retomou à Seleção Brasileira e ainda
pode sonhar com uma vaga na Copa do Mundo, competição que nunca disputou.
Em
termos de planejamento também seria péssimo para o Flamengo se desfazer do
meia, mesmo que alguém clube pague a multa ou até mesmo faça uma boa proposta pelo
jogador. Desde que chegou ao Rubro-Negro, Diego se tornou uma referência e um
líder. Foi muito graças a ele a campanha do Flamengo no Brasileiro do ano
passado e a alta expectativa na Libertadores desde ano.
É
normal a queda de rendimento principalmente levando em conta as decepções
atravessadas por ele e por todo o grupo nesta temporada, o lado psicológico e
coletivo influencia bastante, mas também é evidente que o Rubro-Negro precisa
dele para iniciar um 2018 mais positivo e promissor.
Além
da liderança, o jogador tem o perfil que tanto a gestão Eduardo Bandeira de
Mello buscou. Excelente jogador, discreto, líder e um bom exemplo dentro e fora
de campo. Nas derrotas, o meia não se esconde e procura sempre dar uma
satisfação para a torcida e costuma ser protagonista nas vitórias ou ter
participação fundamental.
Com a
possibilidade de atuar ao lado de Everton Ribeiro e até facilitar o seu
trabalho no meio-campo, 2018 pode ser um grande ano não só para Diego como
também para o Flamengo, caso o clube consiga corrigir os problemas de
planejamento do departamento de futebol.
Por
tanto, se livrar de Diego, para o Rubro-Negro, não pode ser considerado um bom
negócio, e nem mesmo para o atleta que, como citamos, ainda busca uma vaga no
time de Tite, já adaptado ao Flamengo e ao elenco, uma mudança de ares nessa
altura também poderia prejudicar as pretensões do jogador.

COMENTÁRIOS: