Confusão no Maracanã se torna argumento da Conmebol para defender final em jogo único.

9

Nos últimos anos, a Conmebol tem realizado modificações na forma de disputa e no calendário da Libertadores. Um dos projetos da entidade é transformar a decisão da final em apenas um jogo, assim como é na Uefa Champions Legue (torneio de modelo semelhante que envolve clubes europeus), e a confusão ocorrida no Maracanã, no último dia 13, é utilizada como argumento para defender a modificação.

Na final da Copa Sul-Americana, que envolveu Flamengo e Independiente-ARG, muitos incidentes foram provados. A torcida rubro-negra é responsável pela autoria de boa parte desses problemas, que envolvem invasão do estádio, brigas e até mesmo roubo de produtos.
– Fazendo uma final única poderíamos ter controle da segurança. Não haveria torcida local e torcida visitante, como aconteceu entre Flamengo e Independiente. Aquilo foi lamentável para o futebol. Quando há uma organização sem rivalidade fica mais fácil. Apenas por um milagra não houve uma tragédia –  disse o argentino Gonzalo Belloso, diretor de competições da Conmebol.

Fla pode ser punido pelo ocorrido

Em matéria publicada na última terça-feira (19), o Globo Esporte explicou a situação do Fla. Confira o trecho retirado da reportagem:
“Flamengo foi denunciado em dois artigos pelo Tribunal de Disciplina da Conmebol. O documento cita seis incidências do jogo do Maracanã. Pelo artigo 11.2, trata de lançamento de objetos em campo (letra B do artigo), uso de fogos de artifício e materiais pirotécnicos (C), “causar danos” (E), falta de ordem e disciplina antes, durante e após a partida (F), além da não identificação de causadores de tumulto e agressões, o que pode penalizar o clube (G). Não foi citada invasão de campo”.
Fonte: Coluna do Flamengo

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here