Emprestados voltam ao Fla em 2018; veja situações.

65

O orçamento do Flamengo prevê “só” R$ 15 milhões para investir em contratações para a próxima temporada – em 2017, foram cerca de R$ 60 milhões. Enquanto isso, o Rubro-Negro aguarda o retorno de jogadores que estavam emprestados neste ano e ainda serão avaliados pelo departamento de futebol.

Ao todo, sete atletas retornam ao Flamengo em 2018: os laterais Thiago Ennes e Léo, os volantes Jonas e Ronaldo, o meia Jajá e os atacantes Cafu e Nixon. Paulinho, Rafael Dumas, Luiz Antonio, Muralha (volante), Rafinha e Douglas Baggio, que também estavam emprestados, ficam sem contrato e não voltam ao Rubro-Negro em janeiro.
Ronaldo, volante do Flamengo, volta de empréstimo no fim da temporada (Foto: Gilvan de Souza / Fla TV)
Mas como foi o ano de cada um dos jogadores que se reapresentam com o Flamengo para 2018? Veja abaixo a situação dos atletas do Rubro-Negro:
Thiago Ennes – lateral-direito – União da Madeira e Cuiabá
O lateral-direito disputou apenas duas partidas na temporada, pelo clube de Portugal, e será reavaliado pelo Flamengo. Atualmente, o técnico Reinaldo Rueda tem Pará e Rodinei para a posição, além de Klebinho, promovido da base, que já treina com o profissional.
– O Thiago Ennes chegou no decorrer da Série C, mas não foi aproveitado pelo técnico Moacir Junior. Era terceira opção na lateral-direita. Ele foi titular somente na Copa FMF Sub-21 e foi campeão com o Cuiabá. Mas longe de ser destaque. Era até um dos pontos fracos do time – explica Olímpio Vasconcelos, que acompanha o dia a dia do Cuiabá.
Léo – lateral-direito – Atlético-PR e Coritiba
Mais um jogador para a posição, Léo teve mais espaço na temporada. E correspondeu às expectativas no Coxa. Ele disputou 32 jogos em 2018: 23 pelo Coritiba e nove pelo Atlético-PR. Também será reavaliado em 2018.
– Chegou em maio no Coritiba e foi titular na maior parte dos jogos do Brasileiro. O lugar era disputado com o prata casa, Dodô, e, mesmo contestado muitas vezes pela torcida, foi o jogador escolhido como titular tanto pelo técnico Pachequinho quanto por Marcelo Oliveira – explica o jornalista Fernando Araujo Martins, que acompanhou o ano do jogador pelos dois clubes paranaenses.
Léo volta ao Flamengo em 2018 (Foto: Divulgação/Coritiba)
Ronaldo – volante – Atlético-GO
O jogador, pouco utilizado com Zé Ricardo no primeiro semestre, foi emprestado ao Atlético-GO para a segunda metade da temporada. Lá, disputou nove partidas e marcou um gol – um golaço, inclusive. Atualmente, os titulares da posição no Flamengo são Willian Arão e Cuéllar.
Em setembro, depois do golaço que Ronaldo marcou, Rodrigo Caetano, diretor-executivo rubro-negro, disse que o volante está nos planos do Flamengo para a próxima temporada.
– A ideia é essa. Jogar e amadurecer para voltar bem no fim do ano. Tanto que foi emprestado somente até dezembro – explicou,
Jonas – volante – Coritiba
Assim como o lateral-direito Léo, Jonas foi muito utilizado no Coxa. O volante, que não correspondeu às expectativas rubro-negras em 2015, disputou 37 jogos na temporada, marcou dois gols e retorna ao Flamengo em alta, mas também será avaliado para saber se fica ou se será emprestado novamente em 2018.
– Chegou também para o Brasileiro, teve poucas chances no início da campanha, mas depois se firmou com Marcelo Oliveira como volante de marcação e com atuações elogiadas. No melhor momento dele e do Coxa, fez dois gols, um deles, um golaço contra o Avaí – explica Fernando Araujo Martins.

Jonas quer apagar 2015 ruim pelo Flamengo (Foto: Josiel Martins)

Jonas quer apagar 2015 ruim pelo Flamengo (Foto: Josiel Martins)
Jajá – meia – Tombense e Vila Nova
O meia de apenas 22 anos foi muito pouco utilizado durante a temporada. Participou de cinco jogos pelo Vila Nova e apenas um no Tombense. Não deve ser utilizado em 2018 e pode ser emprestado novamente.
– Jajá chegou ao Vila Nova para a disputa da Série B, mas só teve espaço no início da competição. Ao todo, o volante esteve em campo em apenas cinco partidas, todas elas nas oito primeiras rodadas. O jovem de 22 anos logo caiu em ostracismo no elenco e parou até de ser relacionado. Ele não convenceu o técnico Hemerson Maria e se tornou uma das últimas opções para o setor – diz Guilherme Gonçalves, que acompanha o dia a dia das equipes goianas.
Cafu – atacante – Ceará
O atacante, apesar da concorrência, teve boas oportunidades no Ceará. Ao todo, foram 18 jogos na temporada e um gol marcado. Chegou a ser titular em algumas partidas. O garoto tem apenas 21 anos.
– Num elenco recheado de atacantes, Cafu até teve seu espaço no Ceará em 2017. Foram 18 jogos na temporada e apenas um gol. O jogador tinha a confiança do treinador Marcelo Chamusca e, em algumas oportunidades, chegou até a ser titular. No entanto, não conseguiu se firmar na posição após a chegada de Leandro Carvalho, que assumiu o posto. Cafu era daquelas boas opções para entrar no segundo tempo e dar mais velocidade ao ataque alvinegro – explica o jornalista Juscelino Filho, que acompanhou a temporada cearense.
Nixon – atacante – ABC
O atacante foi anunciado pelo ABC no fim de julho e era visto como uma esperança para o setor, mas não correspondeu às expectativas. Disputou apenas quatro partidas durante a passagem pela equipe e volta sem espaço ao Flamengo. As lesões atrapalharam o desempenho do jogador.
– Fez até uma boa estreia contra o Ceará, mas não teve sequência por estar abaixo fisicamente dos demais jogadores. Também conviveu com lesões e pouco atuou. Mesmo com salários pagos pelo Flamengo, participou da greve dos jogadores do Alvinegro e só retornou aos treinos após uma semana do término do movimento. Depois disso, ainda chegou a entrar nos minutos finais contra a Luverdense – explica o jornalista Augusto César Gomes, que acompanhou o ano do ABC.
Fonte: globoesporte.com

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here