Bandeira decidirá rumos em reunião

62

Uma eliminação difícil de digerir para o Flamengo de alto investimento, alta expectativa e muito pouco resultado até aqui. Após a derrota para o Botafogo, o vice-presidente de futebol fugiu do discurso protocolar, classificou como vergonhosa a atuação do time e disse que mudanças são necessárias para ontem no departamento. Uma reunião nesta quinta define quais as consequências do resultado do Maracanã.

Mas que mudanças podem ser feitas? A mais simplista e direta seria a troca do comando no time. Carpegiani veio inicialmente para o clube para assumir cargo de coordenador técnico. Após a saia-justa deixada por Reinaldo Rueda no início da pré-temporada, acabou virando solução (e resposta) imediata. A eliminação de quarta, no entanto, é apenas uma parte do que não vem funcionando desde então.

Os jogadores não estão alinhados com o técnico. Não o enxergam ”abraçando o grupo” e há um questionamento principalmente na falta de critério em suas escolhas. A atuação confusa desta quarta disse muito sobre isso. No entanto, Carpegiani foi um nome que o diretor de futebol, Rodrigo Caetano, buscou e apostou. O dirigente o apoia e também é colocado em xeque. Em seu discurso, Lomba disse que todos são avaliados.

Ricardo Lomba, vice de futebol do Flamengo, se mostrou inconformado  (Foto: Amanda Kestelman)

Posicionamento de Bandeira será crucial

O presidente Eduardo Bandeira de Mello tem como característica defender a continuidade de seus profissionais. E com de Rodrigo Caetano não é diferente. Sua opinião será crucial para definir os rumos. Ricardo Lomba, por sua vez, pediu mudanças imediatas e suas declarações contam com respaldo interno de parte da diretoria na Gávea.

Há quase um ano, quando o Rubro-Negro foi eliminado de forma precoce da Libertadores, o presidente evitou caçar as bruxas e não realizou mudanças após o vexame.

Se Bandeira definir pela permanência do técnico e não apostar em mudanças no desenho atual, tudo indica que o ambiente ficará complicado para Lomba. O presidente também terá problemas políticos e corre risco de ver um debandada de sua cúpula de vices.

– Podem haver mudanças no departamento de futebol, inclusive por mim. Temos presidente, vice-presidente e CEO, diretor-executivo e os demais gerentes. Podem haver mudanças completas. É claro que o presidente não. Mas do vice para baixo pode haver e tem que haver. Não sei quais por enquanto. Mas amanhã (quinta) começaremos a alinhavar isso – disse Ricardo Lomba, após o jogo.

Uma coisa é clara: Lomba e Caetano não falam a mesma língua no momento. Enquanto o vice de futebol crê que a troca no comando técnico é a melhor solução no momento, Rodrigo Caetano é a favor da continuidade de Carpegiani. O diretor executivo não falou após a partida. O clima passava longe de ser dos melhores.

Reprodução: Globo Esporte

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here