Ricardo Lomba não garante Carpegiani no cargo

52

Vice de futebol, Ricardo Lomba se manifestou após a derrota por 1 a 0 para o Botafogo, no Maracanã, que eliminou o Flamengo do Campeonato Carioca. Em um desabafo, o dirigente não poupou palavras e foi duro ao avaliar os resultados do clube neste começo de ano.

Afirmou que é preciso mudanças porque “não dá para continuar do jeito que está” e não bancou que Paulo César Carpegiani continuará na função de treinador.

Ainda tem um ano inteiro pela frente em que a gente pode até reverter. Mas classifico o resultado de hoje como uma vergonha, aburdo. Lamento demais. Peço desculpas à torcida do Flamengo. A torcida não merece isso. Sei que isso é muito pouco por tudo que a torcida faz. Mas estou aqui tentando de alguma forma em meu nome, do Flamengo, jogadores, comissão técnica, pedir desculpas. É inadmissível. Não dá para imaginar o Flamengo fora de uma final de Campeonato Carioca. Meu sentimento é o pior possível. Muita vergonha. Estou muito triste – disse.

 

 

Ricardo Lomba, vice de futebol do Flamengo (Foto: Amanda Kestelman)
Ricardo Lomba, vice de futebol do Flamengo (Foto: Amanda Kestelman)

Perguntado se Paulo César Carpegiani será mantido como técnico, Lomba não garantiu.

É mais uma discussão que a gente vai ter que ter. O Carpegiani faz parte do departamento de futebol e todo departamento de futebol tem que estar sendo avaliado permanentemente. Se chegarmos à conclusão que esse é um problema, ele vai ter que ser reavaliado. Seria muito simplista “ah, deu tudo errado, o treinador vai embora”. Não é por aí. Mas é outro personagem nesse enredo que tem que ser reavaliado. Todos nós que estamos ali, o vice-presidente, o CEO, diretor executivo, departamento de futebol completo, os jogadores e todos eles têm que ser avaliados. E se por acaso identificarmos algum problema que seja a causa do que aconteceu, certamente vai ser mudado, porque não dá para continuar do jeito que foi.

Lomba estendeu a possibilidade de mudanças a todo o departamento de futebol.

Podem haver mudanças no departamento de futebol, inclusive por mim. Temos presidente, vice-presidente e CEO, diretor-executivo e os demais gerentes. Podem haver mudanças completas. É claro que o presidente não. Mas do vice para baixo pode haver e tem que haver. Não sei quais por enquanto. Mas amanhã (quinta) começaremos a alinhavar isso.

Mais declarações de Ricardo Lomba

“Flamengo não é isso”

Com todo respeito ao Botafogo – era uma equipe que estava ali querendo a mesma coisa que a gente, jogando bem, com vontade, com garra -, mas não dá, não desce. Flamengo não é isso. A gente não está trabalhando incessantemente para ter esse tipo de resultado. Peço desculpas porque não há desculpas.

“Não posso perder correndo menos que o adversário”

Respeito o Botafogo. É um time que em campo se mostrou melhor que o nosso, correram atrás do resultado. Temos que respeitar, enaltecer e parabenizar o Botafogo. Mas não posso perder correndo menos que o adversário, me empenhando menos que o adversário, como foi contra o Botafogo e contra o Fluminense.

Escalação de Carpegiani

Seria um pouco de covardia a gente criticar a escalação do treinador, seria ser engenheiro de obra pronta. Ele buscou as alternativas que ele via. Jogamos mal contra o Fluminense, outra vergonha, uma partida para a gente esquecer da história do Flamengo. O treinador buscou alternativas, que treinou (durante a semana), mas que não deram resultados. Tivemos hoje uma atuação muito abaixo da crítica. A gente faz de tudo, tenta. Realmente não entendo. Vamos ter que fazer uma reunião para ver o que aconteceu. Pela qualidade dos nossos jogadores, não dá… Não engulo isso. Não é para ser assim. Se continuar assim, tem muita coisa errada, muita coisa tem que ser mudada.

Possíveis mudanças

Acho que é possível. Qualquer mudança que venha a se mostrar necessária para que a gente retome o caminho das vitórias, para que o Flamengo volte a ser grande, será tomada. Enquanto eu estiver aqui, não vai continuar do jeito que está. Posso até não estar. Por motivos A, B ou C posso não estar mais.

Se acharmos que é necessário algum tipo de mudança é para ontem. Se não fizermos nada, os resultados serão muito parecidos com o que tivemos até agora – e não são satisfatórios. Vamos adotar práticas diferentes para ter resultados diferentes.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here