Flamengo sai na frente, mas se apequena e apenas leva o empate

77

O duelo iniciou com domínio total rubro-negro. Logo aos três minutos, Cuéllar sofreu falta e cobrou rapidamente para Diego. O meia tocou por elevação para Paquetá, que ajeitou novamente para o camisa 10. Na marca do pênalti, Diego finalizou de primeira e quase abriu o placar para o Mais Querido.

Pouco depois a tentativa não falhou: Diego foi para escanteio e bateu fechado. Henrique Dourado apareceu muito bem no lance, se antecipando à zaga, e abriu o placar para o Mengão em belo cabeceio.

Após abrir o placar, o Flamengo continuou superior, tendo boas chances de ampliar a vantagem com Juan e Diego. Em ambas, a defesa colombiana apareceu de forma incisiva e conseguiu impedir as tentativas de gol do Rubro-Negro.

O Santa Fe pouco tinha ameaçado o Fla, mas conseguiu o gol de empate em lance inesperado. Diego falhou em saída de bola, ao tentar fazer passe de primeira para Vinicius Júnior. O ataque adversário pegou a defesa desprevenida e Plata tocou para Morelo. Livre, na entrada da pequena área, o artilheiro da Libertadores só teve o trabalho de empurrar pras redes aos 30 minutos. Diego Alves chegou a tocar na bola, mas não conseguiu impedir tento.

Com o placar igualado, a partida passou a ser equilibrada, com o Rubro-Negro sem conseguir tantos espaços no setor ofensivo e o Santa Fe tentando aproveitar os contra-ataques com passes em profundidade. Vale ressaltar que a equipe colombiana cometeu 14 faltas apenas no primeiro tempo, prejudicando diversos lances de saída de bola do Fla. O primeiro tempo foi encerrado com apenas um minuto de acréscimo.

A partida voltou sem alterações. Contudo, logo aos 10 minutos de jogo, Willian Arão e Lincoln foram acionados nos lugares de Henrique Dourado e Everton Ribeiro. Com isso, o Flamengo passou do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1.

Diferente dos primeiros 45 minutos, o segundo tempo voltou amarrado, com pouquíssimas chances de gol. Uma das melhores oportunidades foi em tentativa de bicicleta de Lucas Paquetá. Lincoln aplicou lindo chapéu no marcador e mandou para o meio da área. O camisa 11 tentou o lance plástico, mas mandou por cima da meta.

Aos 30 minutos, Geuvânio entrou no lugar de Vinicius Júnior, com a intenção de dar mais velocidade ao ataque rubro-negro, que não conseguia infiltrações na defesa e jogadas mais agudas.

Aos 36, o Mengão conseguiu mais uma grande chance. Diego cobrou escanteio na área e o goleiro falhou. Réver tentou completar e a bola sobrou para Lincoln. O atacante mandou no cantinho, mas o zagueiro salvou em cima da linha.

Em trama pelo lado esquerdo, entre Lucas Paquetá e Renê, o meia encontrou Diego invadindo a área. O passe para o camisa 10 foi na medida, ele invadiu a área e tentou finalizar no contrapé do goleiro. A bola tinha endereço certo, mas o arqueiro foi bem e mandou para escanteio. Lincoln ficou desesperado no lance, pois estava sozinho na pequena área, e teria grande chance de marcar, caso Diego tocasse a bola.

Menos de um minuto depois, mais um escanteio pro Fla. Paquetá cabeceou no primeiro pau e o goleiro se esticou todo para defender. No rebote, Juan tentou mandar para as redes, mas a defesa salvou novamente quando a bola estava para adentrar à baliza.

Apesar da pressão nos últimos minutos, o Flamengo não conseguiu assumir a frente no placar e o duelo terminou empatado em 1 a 1. O resultado mantém o Rubro-Nego como líder do grupo, com cinco pontos somados. Contudo, o River Plate enfrenta o Emelec nesta quinta e, caso haja um vencedor, o grupo volta a ficar embolado, pois o River chegaria à mesma quantidade de pontos que o Fla e os equatorianos iriam a quatro.

Reprodução: Coluna do Flamengo

COMENTÁRIOS: