Guerrero deseja renovar contrato por três anos

460

A relação entre o Flamengo e o centroavante Paolo Guerrero vive de aparências. Segundo o GE, desde que o jogador fora suspenso pela FIFA por doping, em novembro de 2017, o vínculo entre clube e jogador sofreu um abalo e se agravou após o departamento jurídico do Fla expor o fato de o contrato com o camisa 9 ter sido suspenso.

Ainda segundo o site, a intenção de Guerrero é renovar por três temporadas, porém, o intuito dos mandatários é de prorrogar o contrato até o final de 2018. A negociação, que antes era tomada pelo ex-diretor de futebol do clube Rodrigo Caetano, agora é feita pelo CEO Fred Luz.

Os dirigentes já aceitam entrar em acordo e negociar por um tempo maior que desejava, mas por um ano e meio. Com isso, o contrato iria até o final de 2019 e não até 2021 como deseja o Paolo, que tem 34 anos. O impasse para fechar o negócio existe, mas a cúpula diretiva do Urubu acredita que os valores pedidos pelo atleta são acima do que o mercado pode pagar.

Por outro lado, caso a punição seja mantida em seis meses, o atacante irá jogar a Copa do Mundo e uma bela atuação no torneio iria aumentar o seu valor de mercado, deixando-o em maior evidência no cenário internacional. Apesar do clima ter ficado pesado depois de ter sido exposto a situação de seu contrato suspenso, pessoas próximas ao jogador afirmam que o desejo do centroavante é de permanecer no Mais Querido.

Porém, tudo deve depender do julgamento que irá acontecer no começo de maio na Corte Arbitral do Esporte (CAS), que é a última instância para o caso de Paolo. No fim da próxima semana, os advogados do jogador irão buscar a sua absolvição, contudo, a Agência Mundial Antidoping (Wada) deseja que a pena do centroavante volte a ser de um ano, como era inicialmente. Caso ambos os lados não consigam êxito no julgamento, Guerrero poderá voltar a atuar já no próximo mês, pois sua punição termina no próximo dia 4.

COMENTÁRIOS: