Presidente do Grêmio afirma que Renato Gaúcho não gosta do Flamengo

1282

Após a onda de demissões no Flamengo, onde um dos alvos foi o treinador, até então, Paulo Cesar Carpegiani, o Flamengo ficou sem treinador. O Flamengo ficou semanas sem um treinador no cargo, mas correu atrás de alguns, como: Felipão, Cuca e o próprio Renato Gaúcho.

Renato Gaúcho ficou em cima do muro para escolher o seu futuro: Grêmio, que já conhece o elenco e havia sido campeão da Libertadores, ou o Flamengo, onde teria que começar do zero.

Renato demorou a dar uma resposta ao rubro-negro carioca, onde parecia ter até escolhido quanto queria de salário. Na semana onde o Grêmio foi campeão, o treinador disse que após a partida da final do regional, ele daria resposta para o Flamengo.

Publicamente, o treinador veio a agradecer o interesse do Flamengo, mas que não sairia do clube de Porto Alegre. No último sábado (21), entrevista para o programa Aqui com Benja, o presidente do Grêmio Romildo Bolzan, citou o Flamengo ao falar sobre o futuro de Renato Gaúcho. Bolzan deixou claro que técnico foi muito correto quando foi assediado pelo Fla e que o clube saberá reconhecer o gesto.

Ele não pediu aumento. Foi absolutamente correto, não pediu aumento, foi de uma lisura ímpar, e o Grêmio saberá reconhecer isso. A estátua e outras situações. É o maior ídolo da história do Grêmio, como jogador e como técnico, ele simboliza… Ele de vez em quando dá uma escapadinha: que gosta do Flamengo. Ele gosta mesmo é do Grêmio, ele é gremista desde pequeno -, decretou Romildo.

Renato é o atual campeão da Libertadores e nunca escondeu o desejo de comandar o Mais Querido. Porém, segundo o cartola gremista, mesmo que o técnico saia do clube, as portas do tricolor gaúcho estarão sempre abertas para o técnico e apesar de admitir que o comandante pode deixar o clube no final da temporada, Romildo afirma que as portas da entidade sempre estarão abertas para o eterno camisa 7.

No final do ano é outro momento. Se ganharmos mais um título desses três que vamos disputar, o Renato, talvez diga: ‘Já esgotei minha participação aqui, ganhei o que tinha para ganhar e vamos em frente’. Ou ele pode dizer: ‘Ainda temos mais coisas para tirar desse grupo’, pode querer ficar também. O que é natural nesse processo: ele deixou as portas abertas com o Flamengo e com qualquer clube brasileiro -, concluiu Bolzan.

COMENTÁRIOS: