Advogados de Guerrero emitem comunicado sobre decisão do TAS

611

Nesta segunda-feira (14), o Tribunal Arbitral do Esporte divulgou o resultado da apelação de Paolo Guerrero na Fifa. Paolo terá a pena estendida por 14 meses e não cabe recurso. Com essa decisão, o peruano está fora da Copa do Mundo e complica a renovação de contrato com o Flamengo. Por meio das redes sociais, os advogados do centroavante concederam um comunicado à impressa acerca da decisão do TAS:

Hoje o TAS notificou sua decisão no caso do Paolo Guerrero: 14 meses de suspensão, devendo-se creditar os seis meses já cumpridos pelo atleta. Guerrero está sendo penalizado e privado do maior sonho de sua carreira e do seu país por formalidades e regras que punem inocentes e não contribuem para o justo justo e o fairplay. Até o dia de hoje foram três decisões inconsistentes, que demonstram a fragilidade do sistema antidoping, suas contradições e desproporções. Comprovou-se que Guerrero não utilizou drogas sociais, não teve o objetivo de melhorar sua performance e, mesmo estando em um ambiente controlado por sua federação, estes elementos não bastaram para que fosse considerado inocente. Essa injustiça não afeta apenas a trajetória vitoriosa e a reputação profissional de Guerrero, mas também a emoção, a confiança e a paixão que o futebol provoca nos amantes do esporte, entristecendo o público que lota os estádios e as novas gerações de atletas que ainda sonham em continuar fazendo dele um grande espetáculo”.

Após a divulgação da decisão, a Corte Arbitral do Esporte divulgou o relatório indicando o motivo do aumento de pena. Em trecho do documento, a entidade admite que a quantidade de benzoilecgonina encontrada foi insignificante. Contudo, a suspensão é pelo fato de que Paolo foi considerado negligente.

Paolo pegou 14 meses de suspensão, sendo que seis deles já estão cumpridos, restando oito meses fora do futebol.

O Flamengo encara o Emelec do Equador nesta quarta-feira (16) pela Libertadores e Paolo Guerrero já não pode jogar.

COMENTÁRIOS: