Andrés Sanchez elogia gestão de Bandeira, mas cutuca: “Por que vendeu o Vinicius Junior?”

520

O Flamengo é alvo de críticas e elogios desde que Eduardo Bandeira de Mello assumiu a presidência do clube mais popular do país. Ao seu favor, conta o fato do Fla viver o seu melhor momento administrativo da história. Contudo, pelo lado negativo, é apontado por muitos torcedores em querer centralizar as decisões do futebol, fazendo com que o planejamento seja feito através de protecionismo aos atletas, sem a devida cobrança sobre os jogadores. No entanto, quem se envolveu no assunto foi o atual presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, no Seminário Internacional de Gestão e Governança no Futebol, em Brasília.

Segundo o presidente corintiano, o Mais Querido está de parabéns pelas finanças, todavia, aproveitou para lembrar o protesto de parte da torcida no embarque do Urubu à Colômbia, antes do confronto contra o Santa Fe pela Copa Conmebol Libertadores. Com críticas, Sanchez afirmou que ser mandatário de clube no Brasil é complicado, pois se vencer é rei e se perder é pé-frio.

— O Flamengo está de parabéns. Mas faço uma pergunta aqui: é justo a torcida agredir um presidente depois de tudo que ele fez lá nesses seis anos? Ser presidente de clube de futebol aqui no Brasil é aquela coisa: se você ganha, é o rei, exemplo de administração, sabe tudo de gestão. Se perde, é ladrão e ‘pé-frio’. O senhor está fazendo um grande trabalho, mas nesse ano não vai ganhar nada ainda, só a partir de 2019, podem ter certeza. Leva um tempo. Faz uns dois anos que o Flamengo começou a montar o time. Foi assim no Corinthians” —, disse o mandatário.

Andrés aproveitou para dar continuidade com as críticas direcionadas aos torcedores, que, na visão dele, acham que é só o título que importa. A fala veio antes de elogiar o fato da gestão Bandeira de Mello ter construído um centro de treinamento adequado para os profissionais do futebol no Ninho do Urubu.

— Torcedor acha que é só título. A maior vitória da gestão do Flamengo é ter construído os centros de treinamento profissional e da base (que será inaugurado em novembro). A estrutura fica e vai dar resultado lá na frente —, bradou o presidente.

Por fim, o mandatário do Timão cutucou o balanço de 2017 do Mengão, pois o superávit foi de R$ 159 milhões, sendo que R$ 164 milhões foi o valor da venda de Vinicius Junior: “O balanço do Flamengo apresentou superávit de R$ 159 milhões. Excelente. Quanto foi a venda do Vinicius Junior? R$ 164 milhões“. Bandeira interrompeu e justificou: “A venda do Vinicius Junior contribuiu, mas ainda temos a receber”.

Com isso, Andrés, em uma espécie de morde e assopra – segundo o Blog Drible de Corpo, do Correio Braziliense (clique aqui para ler) -, retomou a palavra e concluiu o seu raciocínio. De acordo com o dirigente alvinegro, o questionamento sobre a venda de Vinicius se deu para esclarecer que um clube de futebol é diferente de uma empresa, por haver fatores externos, como o estafe do jogador.

— O que eu quero dizer é que gestão de clube é assim: o Flamengo está em dia, pagou as contas, mas teve que vender o Vinicius Junior. Se eu estou em dia, arrecadando, com dinheiro sobrando, bonitinho, por que eu preciso vender um menino com potencial para ser o melhor do mundo? Porque a gestão de futebol é diferente de empresa, tem fatores externos, o estafe do jogador… Eu fico vendo esses caras de marketing, esses economistas, falando isso ou aquilo, eu quero ver um desgraçado desse sentar na cadeira de presidente de um clube para ver como é que é —, finalizou o mandatário corintiano.

Desde que assumiu o Corinthians, Andrés Sanchez vem causando furor nos noticiários da imprensa com declarações polêmicas e contundentes sobre o Flamengo e sobre Eduardo Bandeira de Mello. Ainda em 2017, quando ainda era só candidato à presidência do clube paulista, uma de suas campanhas era de desbancar a gestão financeira do Mengão. Há duas semanas, Sanchez foi polêmico ao revelar que o Mais Querido quis tirar Rodriguinho e Carille do Parque São Jorge. Inclusive, à época, ele afirmou que o Fla havia oferecido um milhão ao treinador corintiano.

Aspas retiradas do Blog Drible de Corpo | Correio Braziliense.

Reprodução: Coluna do Flamengo

COMENTÁRIOS: