Grupo de Bandeira e Conselho Diretor se mobilizam para aprovar contas de 2017

104

Nesta noite de terça-feira, o Conselho Deliberativo do Flamengo volta a se reunir para colocar em votação as contas de 2017. A sessão anterior foi suspensa após série de questionamentos da oposição e discussões entre os presentes.

Três vitórias depois da última reunião – realizada no dia 27 de abril -, contra Ceará, Ponte Preta e Internacional, na liderança do Brasileiro, o encontro promete ter outro clima e com presença maciça do principal grupo de apoio do presidente Eduardo Bandeira de Mello – o SóFla -, que teve participação tímida numa reunião com pouco mais de 100 pessoas. A expectativa é que ao menos o número de pessoas dobre no encontro desta noite.

Ausente na primeira reunião, o Conselho Diretor é esperado em peso. Na última sessão, Bandeira foi até o salão na Gávea, mas foi embora rapidamente.

Na ausência de Bandeira, do vice de finanças Claudio Pracownik, que justificou a falta por motivos de saúde e com críticas à postura de parte dos conselheiros (ele está afastado termporariamente do dia a dia do Fla), do diretor geral Fred Luz, o novo diretor financeiro Marcio Garotti, e os vice-presidentes, de Gabinete, Pedro Almeida, e de Planejamento, Marcelo Haddad, tentaram explicar alguns pontos e defenderam o balanço de 2017. Vice-presidente do Flamengo, Mauricio Gomes de Mattos compôs a mesa na reunião.

A apresentação inicial vai servir para tirar dúvidas de conselheiros, como, por exemplo, na distribuição de premiações – ponto sensível no encontro de duas semanas atrás. Com a bola entrando e clima apaziguado, a diretoria não acredita em dificuldades para aprovar as contas de 2017 – do maior faturamento da história do Flamengo.

Reprodução: Globo Esporte

COMENTÁRIOS: