Guerrero lamenta derrota no final para Chapecoense: “Não merecia perder”

55
O Flamengo perdeu para a Chapecoense, mas se manteve líder do Brasileirão e um jogador tinha um motivo especial para abrir um sorriso ao final do jogo. Paolo Guerrero reencontrou o gol depois de sete meses e três dias. A última vez que o peruano artilheiro havia feito um gol pelo Flamengo foi contra o Sport, pelo Brasileiro de 2017, na vitória por 2 a 0. Neste domingo, aos três minutos do segundo tempo, ele viu Trauco se preparando para bater a falta na entrada da área, sinalizou que queria a bola e ela foi. Jandrei saiu mal, mas o centroavante não desperdiçou e empatou a partida, marcando pela primeira vez em toda a temporada.
No final da partida, o atacante estava aliviado pelo gol, mas lamentou o resultado que, se não custou a liderança, deixou o Flamengo perto dos demais times da competição.
“A gente sabia que ia ser difícil, mas não pode dar mole. Não podia perder, não merecia perder, tomamos conta do jogo, mas não pudemos fazer nada, eles fizeram um gol no fim em um erro nosso”, disse Guerrero ainda na saída do campo.
Agora é pensar em frente. Na quarta-feira, o Flamengo tem um jogo muito difícil pela frente. Pela quinta rodada do grupo D, o Mais Querido encara o Emelec, no Maracanã. Uma simples vitória e a classificação para a segunda fase estará garantida. Mas para Guerrero, o Flamengo terá que fazer alguns ajustes em sua maneira de jogar para encarar o equatorianos.
“É preparar bem para quarta-feira (contra o Emelec). Não fazer o que fizemos hoje, não podemos errar como erramos. Temos todas as condições de vencer”.
Julgamento no CAS
Guerrero ainda aguarda uma decisão definitiva do da Corte Arbitral do Esporte. O peruano esperajogar a Copa do Mundo, mas ainda terá que ouvir o veredito final de seu caso. A Agência Mundial Antidoping (Wada) pediu o aumento da pena do jogador para um ano. Mas a confiança é grande e Guerrero falou sobre o assunto na saída do campo.
“Sou inocente, não fiz nada. Não podem deixar um jogador que não fez nada sem jogar. Não podem tirar minha felicidade de jogar futebol. Estou confiante porque acredito na Justiça”, concluiu Paolo.

COMENTÁRIOS: