Na mira do Fla, Ryan Babel recuperou bom nível na Turquia

38

Analisado pelo Centro de Inteligência do Flamengo, o atacante, que já passou por todas as categorias da seleção holandesa, é considerado uma peça importante pela experiência internacional e pode ser muito útil para os cariocas na disputa da Copa Libertadores por ser um atleta de velocidade, que costuma atuar pelos lados, dando boas assistências, apesar de não ser considerado um goleador. Ao LANCE!, o repórter holandês Jelle Kleinen, da PSV TV, garantiu que a contratação do jogador pelo Flamengo será benéfica.

– Babel tem as qualidades para elevar o ataque ao nível essencial para ganhar campeonatos. Apesar de sua idade, ele jogou muito bem e com alto nível na última temporada. Nos últimos anos ele jogou para muitos clubes, mas em ligas fortes. Sua última performance na seleção lhe deu muita confiança e são um impulso em sua carreira.

Início da carreira
Nascido em Bijlmer, bairro da periferia de Amsterdã, Babel iniciou sua carreira no Sportverein Diemen e passou pelo ASV Fortius antes de ser contratado pelo Ajax, onde se tornou profissional em 2004 e disputou 111 jogos dos quais marcou seus 24 gols.

Primeira transferência
Após uma boa campanha na equipe local, o jogador passou a ser considerado um dos grandes nomes do futebol holandês e transferiu-se para o Liverpool, que investiu 17 milhões de euros na contratação, mas não teve uma performance satisfatória e chegou aos 146 jogos com apenas 22 gols. O jornalista Jelle Kleinen explicou que a queda de rendimento foi atrelada à disputa por posição com Kuyt (aposentado) e Fernando Torres (anunciado pelo Sagan Tosu (JAP) nesta terça-feira), fator que causou desgaste psicológico em Babel no período.

– Durante o LFC ele teve de confrontar com Kuyt e Torres por uma posição. Aquilo foi pesado demais para ele. Algumas vezes seu nome foi conectado ao Ajax novamente mas não foi sério.

Período instável
Ryan Babel deixou o Liverpool em 2010 e na mesma temporada foi contratado pelo TSG Hoffenheim, onde atuou durante dois anos e participou de 51 jogos, anotando seis gols. Em 2012, o atacante retornou ao Ajax, mas a passagem, que terminou após 22 jogos e cinco gols, foi apagada. Sem despertar interesse dos grandes times europeus, o holandês se transferiu para o turco Kasimpasa, onde trabalhou por duas temporadas e manteve os números baixos, marcando apenas 14 gols.

Retomada no Besiktas
Em 2015/16, o jogador passou pelo Al Ain, da Arábia Saudita, e integrou rapidamente o espanhol Deportivo La Coruña, até voltar à Turquia e reencontrar seu bom futebol no Besiktas. No clube desde 2016, Ryan, que tem 108 gols na carreira (101 por clubes e 7 pela seleção holandesa), voltou a chamar a atenção dos times vizinhos com uma atuação de destaque, marcando oito gols em 25 jogos disputados. A marca foi superada na temporada 2017/18, quando o holandês balançou as redes 15 vezes em 43 jogos e deu sete assistências. O vínculo de Babel com o time turco vai até o final de junho do próximo ano, o que deixa o jogador livre para assinar pré-contrato com qualquer time a partir de janeiro de 2019.

Seleção da Holanda
Ryan Babel passou por todas as categorias da seleção holandesa, mas estreou no grupo profissional apenas em 2005, quando tinha 18 anos. Pela equipe, seu primeiro gol foi marcado contra a Romênia já nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006, quando entrou em campo na vaga do lesionado Arjen. Com o feito, o atacante se tornou o mais jovem atleta a marcar pela seleção da Holanda em 68 anos.

No Mundial de 2006, o jogador participou apenas do empate sem gols com a Argentina, pela fase de grupos, e voltou a ser convocado em 2010, mas não disputou nenhum jogo da Copa da África. Foram seis anos de hiato até Babel ser solicitado em outubro de 2017 para disputar amistosos.

O convite foi mantido pelo técnico atual, Ronald Koeman, que apostou no rendimento do atleta no Besiktas para reforçar a seleção. Mesmo jogando longe dos atletas que representam o país, Babel mostrou que não tem dificuldade para se entrosar com o time e respondeu a confiança do treinador com gol no amistoso contra Portugal, realizado em março. A facilidade de adaptação é destacada por Jelle Kleinen, que afirma que jogador não terá problema com o futebol brasileiro.

– No ultimo ano/temporada ele se tornou um jogador da equipe nacional holandesa novamente. O técnico Ronald Koeman lhe deu muita confiança e ele retribuiu com gol para a Holanda em resposta (contra Portugal em um amistoso). Então não será um problema para ele se acomodar na Liga Brasileira ou no Flamengo.

Títulos

Apesar de ter passagens por diversos clubes, os títulos conquistados por Ryan Babel são poucos. O primeiro foi na temporada de 2003/2004, quando garantiu a taça do campeonato holandês pelo Ajax, feito que voltaria a ser repetido em 2012/2013, quando o atacante retornou ao clube em que se tornou profissional.

Do segundo torneio mais importante do país, a Copa da Holanda, o jogador agrega os títulos de 2005/2006 e 2006/2007, ambos com a camisa do Ajax, assim como a Supercopa dos Países Baixos, conquistada em 2005/2006.

Em 2017, o jogador participou da campanha que deu o título de campeão turco ao Besiktas, melhor colocado no torneio nacional.

Como adiantado pelo LANCE!, a oferta do time da Gávea para contar com o jogador holandês gira em torno de R$ 22 milhões e a maior entrave nas negociações é a forma de pagamento. Enquanto o Flamengo quer dividir o valor em três vezes, os dirigentes do Besiktas estabelecem o limite de duas parcelas. Entretanto, o acordo entre o clube rubro-negro e o atacante já está acertado. Caso assine o contrato, que terá três anos de duração, Ryan Babel vai receber o salário de R$ 550 mil. Representantes do Rubro-Negro estão em Istambul para pressionar a conclusão da negociação por parte dos turcos.

Reprodução: Lance!

COMENTÁRIOS: