Flamengo perde e sai atrás na estreia da semifinal da Liga Sul-Americana

O Flamengo não conseguiu se impor na estreia do Grupo F das semifinais da Liga Sul-Americana. Nesta terça-feira, a equipe Rubro-negra lutou, mas não superou a intensidade do Instituto de Córdoba (ARG) por 91 a 84, na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro. Mesmo com a derrota, Marquinhos foi o cestinha da partida com 23 pontos. Outro destaque foi o armador Deryk, com 14 pontos. Davi Rosetto marcou 11. Pelo lado argentino, Facundo Piñero anotou 21 pontos, seguido de Scala e Gonzalez, com 18 e 14 respectivamente.

Agora, o Rubro-Negro terá que vencer os dois próximos jogos, contra Bauru e Minas, e torcer por ao menos uma derrota do Instituto de Córdoba na chave, para forçar uma decisão nos critérios de desempate.

A outra semifinal acontecerá nesta terça-feira pela Liga Sul-Americana. Também fazem parte da chave os brasileiros Bauru e Minas, que se enfrentam mais tarde, às 19h30.

O próximo jogo será nesta quarta-feira, às 19h15, contra o Minas Tênis Clube, també no mesmo local da partida desta terça-feira.

O DUELO

A partida entre Flamengo e Instituto Córdoba começou bem disputado, com as equipes mostrando velocidade. A equipe Rubro-negra este na frente do placar na maior parte do tempo, e abriu dez pontos de vantagem. Contudo, viu a reação dos argentinos, que viraram a partida, com bom aproveitamento nas bolas de três pontos. Os cariocas tiveram dificuldades nas finalizações de fora do perímetro e na marcação.

Na volta para o segundo período, o time comandado por Gustavinho aparentou um rendimento parecido com o final do primeiro quarto. Com isso, o Instituto Córdoba conseguiu anotar seis pontos de vantagem, o que fez o treinador paralisar o duelo mais de uma vez. Entretanto, o ala Marquinhos, de 34 anos, tomou a responsabilidade, foi um dos responsáveis para diminuir o placar e conseguiu anotar 20 pontos ao final do primeiro tempo. No estouro do cronômetro, David Rossetto arriscou no meio do quadra e comemorou a cesta. Com isso, os brasileiros voltaram ao jogo novamente: 41 a 40.

Na volta para a segunda etapa, o time argentino começou melhor, mas viu empate brasileiro. Mas, falhas no sistema ofensivo, fez com que nos contra-ataques fizessem abrissem diferença novamente. Com isso, Gustavo de Conti foi obrigado a fazer parada técnica, e funcionou para voltar ao jogo nos minutos finais e a torcida voltar a cantar alto no ginásio. A decisão ficou para o último período.

A empolgação da torcida carioca durou poucos minutos. Pablo Espinoza, com boa jogada no garrafão, aumentou a diferença. A defesa do Rubro-Negro não conseguiu segurar o ataque argentino.

Faltando menos de cinco minutos, o Córdoba obteve uma diferença de dez pontos e pôde controlar a diferença e segurar a pressão do Flamengo nos minutos finais. A equipe brasileira ainda se complicou. Facundo Piñero com bola de três para os argentinos. Mas, com raça, o Flamengo cresceu na partida nos segundos finais, diminuindo para quatro a diferença, com lance livre de Jhonathan. Contudo, não foram capazes de superar a intensidade dos adversários.

Fonte: Lance!