Gabriel e Muralha puxam quinteto de emprestados sem espaço no Flamengo

Gabriel comemora um dos seis gols marcados com a camisa do Sport — Foto: Estadão Conteúdo

Uma lista enxuta e praticamente fora dos planos do Flamengo para 2019.

Com indefinição do presidente para o próximo triênio, tudo passará pelo treinador a ser escolhido por Ricardo Lomba ou Rodolfo Landim. É improvável, porém, que algum dos cinco jogadores que voltam de empréstimos faça parte do elenco no ano que vem.

Gabriel e Muralha encabeçam a relação, que conta ainda com um trio das categorias de base com passagem com passagem nula pelos profissionais: Jajá, Trindade e Moraes.

Outros três jogadores têm os contratos com o Rubro-Negro encerrados juntamente com suas passagens fora do clube e ficam livres no mercado: o atacante Nixon, que estava no Kalmar FF, da Suécia; Rafael Vaz, zagueiro que defendeu a Universidad de Chile; e o lateral-direito Léo, do Fluminense.

Gabriel

Do quinteto ainda vinculado ao Flamengo, quem teve maior destaque na temporada foi Gabriel. O meia-atacante foi titular do Sport durante praticamente todo ano de 2018, entrando em campo 47 vezes (43 desde o início) e marcando seis gols.

A versatilidade de quem atuou como lateral, volante, meia, atacante e até goleiro, no entanto, não foi suficiente para evitar o rebaixamento do Leão da Ilha do Retiro. Com mais um ano de contrato com o Flamengo, é consenso entre clube e Gabriel de que seu ciclo no Ninho do Urubu se encerrou após 214 partidas e 23 gols entre 2013 e 2017.

O Rubro-Negro tentará lucrar com uma venda para o exterior ou emprestá-lo novamente.

Alex Muralha

É difícil também imaginar que Alex Muralha terá novas chances na meta rubro-negra. Com mais dois anos de contrato, até o fim de 2020, o goleiro defendeu o Albirex Niigata, do Japão, e não se destacou.

O clube terminou na modesta 16ª colocação na Segunda Divisão, longe do acesso. Muralha disputou 29 dos 50 jogos do Albirex na temporada e sofreu 40 gols. Ficou na reserva nas duas últimas partidas do clube no ano. Será realocado pelo Flamengo no mercado em caso de proposta.

Jajá, Trindade e Moraes
A tendência é que o panorama seja o mesmo para os meninos da base. Dos três, apenas o meia Jajá, de 23 anos, entrou em campo com a camisa do Flamengo pelo profissional. Foram 14 jogos entre 2015 e 2017, sempre com atuações discretas.

Emprestado ao Kalmar FF, da Suécia, mesmo time de Nixon, participou de apenas três jogos, saindo do banco de reservas em dois deles. Tem mais seis meses de contrato e se aproxima de sua despedida do clube que o revelou.

Por fim, Moraes e Trindade disputaram a última Série B pelo Atlético-GO. Aos 21 anos, o lateral-esquerdo começou a competição pelo São Bento, lesionou-se, fez o processo de recuperação no Flamengo e seguiu para o clube goiano.

Relacionado para cinco partidas, foi titular nas duas últimas e fez dois gols na goleada por 5 a 2 sobre o Paysandu, no encerramento da temporada (confira o vídeo acima). Com Renê absoluto na posição e ainda Trauco no elenco, tem boas chances de ser emprestado novamente para jogar mais e pegar experiência.

Trindade, por outro lado, jogou apenas um minutinho em toda Série B pelo Atlético-GO. O meia defendeu o Jamshedpur FC, da Índia, no primeiro semestre e, aos 22 anos, nunca entrou em campo como profissional do Flamengo.

Além dos que retornam, o Rubro-Negro tem mais um jogador que segue emprestado: o meia Pepê, que está no Portimonense até o fim da temporada em Portugal.

Fonte: Globo Esporte