Sócio de consultora que ajudou o Flamengo não vê dificuldades com saída da Caixa: “O clube é atrativo”

Compartilhe esta notícia

O Flamengo ainda não tem seu patrocínio master de 2019 definido. A Caixa, empresa que está nesse posto desde 2013, ainda não renovou contrato com o Fla, apesar de ter negociações em andamento. Apesar da indefinição, o especialista em finanças Pedro Daniel, sócio da Ernst&Young, não vê a questão como um grande problema para o clube da Gávea.

De acordo com Pedro, é certo que a saída da patrocinadora – caso se confirme – não fará bem para o mercado. Contudo, por parte do Flamengo, é possível encontrar um novo investidor. Isso porque, no patamar que o clube se encontra, existe maior visibilidade e, de forma proporcional, possíveis parceiros despertam interesse em ter sua marca ligada ao Rubro-Negro.

– A saída da Caixa é ruim para o mercado como um todo, mas o Flamengo se preparou pra ser atrativo. Não vou dizer que conseguirá novos investidores com facilidade, mas também não deve ser difícil. Hoje o clube tem crédito de mercado, a maior receita, a maior audiência, a maior visibilidade e, consequentemente, é mais atrativo -, disse ele em entrevista ao Torcedores.com.

SITUAÇÃO COM A CAIXA

O Flamengo fechou o ano de 2018 tendo o segundo maior patrocínio master do país, recebendo R$ 25 milhões da Caixa Econômica Federal. Entretanto, pouco depois de ser eleito como presidente do Brasil, Jair Bolsonaro afirmou que seu governo analisaria os contratos de publicidade e patrocínios de estatais, declaração que não deixou dúvidas de que a situação com o patrocinador poderia mudar para o Rubro-Negro.

Existem conversas em andamento para que a Caixa siga como patrocinadora do clube. Inclusive, por parte da cúpula rubro-negra, é cogitada a possibilidade de conseguir um valor ainda maior no novo contrato. Vale destacar que o Fla já é o clube que recebe a maior quantia da estatal. Porém, por conta do retorno que a equipe carioca garante à instituição, a ideia não é descartada.

Apesar da contestação inicial do governo em relação aos “gastos excessivos” com publicidade, no caso da relação ente Caixa e Flamengo, a estatal recebe retorno considerável. De acordo com apuração da reportagem, o retorno de mídia que o Fla proporciona ao patrocinador é equivalente a R$ 800 milhões anuais, ou seja, 320% do que é investido no Rubro-Negro.

Por: Coluna do Flamengo

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here