“Flamengo é retrato do futebol brasileiro”, critica Gilmar Rinaldi

Compartilhe esta notícia

O ex-goleiro Gilmar Rinaldi considera que a tragédia no Centro de Treinamento do Flamengo, na última sexta-feira (8), que matou 10 meninos, entre 14 e 16 anos, que atuavam pelo clube, é reflexo de algo que ocorre no futebol brasileiro: a falta de estrutura adequada nas categorias de base.

“Neste caso, o Flamengo é um retrato do que acontece no futebol brasileiro. Comentei com as minhas filhas que o que pegou fogo não foi somente o Flamengo, mas o futebol brasileiro. É algo nacional. Não cabe a mim julgar quem é culpado, mas há uma realidade evidente: alguns clubes se modernizaram, mas muitos outros ainda precisam cuidar melhor de suas bases.”

Rinaldi, de 60 anos, atuou pelo Flamengo entre 1990 e 1994 e viu muitos jovens surgirem no clube. Após encerrar a carreira, em 1999, se tornou empresário de jogadores, função também da qual afirma ter se afastado, após ser demitido do cargo de coordenador-técnico da seleção brasileira em 2016.

Ele ressalta que o preço de tragédias como as que ocorreram no Fla é muito alto, mesmo que haja um aprendizado após este tipo de acontecimento.

“Não dá para ser desta maneira. Isso vai servir de aprendizado, mas é inadmissível que crianças morram para que haja uma mudança. Os clubes precisam dar uma resposta a isso, melhorando acomodações e infraestrutura. Assim como as autoridades e órgãos de fiscalização.”

Relação com Adriano

O ex-goleiro afirma que se afastou totalmente do futebol, após a saída da seleção. Atualmente ele é o presidente do conselho de uma empresa farmacêutica que tem uma rede de lojas. Mas mesmo longe do Esporte, ele não se diz decepcionado.

“Não me desiludi com o futebol, apenas cumpri um ciclo. Fiz minha parte e passei por várias áreas: fui jogador, dirigente, empresário. Estou perto de me aposentar, há hora para tudo.”

Sobre a situação financeira do ex-atacante Adriano, do qual foi empresário por muitos anos, Rinaldi preferiu não fazer comentários.

“Há muito tempo não mantenho contato com ele. E decidi que não falo mais sobre o Adriano em entrevistas.”

A relação profissional entre ambos foi rompida em 2011, quando Adriano se transferiu para o Corinthians sem que Rinaldi tivesse dado o aval.

Nos últimos dias, foi divulgada a informação de que o ex-jogador estaria vendendo parte de seu patrimônio por causa de dificuldades financeiras e supostas dívidas com o fisco italiano.

Por: R7

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here