Flamengo volta a atenção para o NBB: “Cabeça erguida”

Compartilhe esta notícia

Derrotado pelo AEK na decisão da Copa Intercontinental, o Flamengo vira agora suas atenções para o Novo Basquete Brasil. Mas não sem tirar lições do revés em casa para a equipe grega, que taticamente dominou o duelo e sempre esteve um passo à frente. Para o pivô Anderson Varejão, que agora se apresenta à seleção para as Eliminatórias da Copa do Mundo, o Rubro-Negro precisa entender o momento e aprender com a derrota. O técnico Gustavo De Conti tem a mesma visão. O time volta a jogar no dia 1º de março diante do Botafogo, pelo NBB.

– Jogo duro desde o início. Eles apostaram e funcionou contra a gente. Não tivemos muitas respostas para a defesa deles. A bola não caiu e deu força para eles. No terceiro quarto, eles abriram. Por isso a derrota. Mas cabeça erguida. Não nos entregamos em momento algum. Mérito deles de ter vencido o jogo – disse Anderson Varejão, que acabou o jogo com 21 pontos e 11 rebotes.

Foto: Divulgação

Anderson, Marquinhos e Olivinha, inclusive, são os únicos jogadores que estavam no elenco do Flamengo na temporada passada. Essa reformulação, também na comissão técnica, é um dos motivos apontados pelo pivô para a dificuldade contra o AEK.

– Time muito novo, só três jogadores do ano passado. Vale lembrar isso também. Período de entender realmente como jogamos. Entrosamento. Jogadores são inteligentes, conjunto bom, mas é bom lembrar que é um time novo.

Gustavo De Conti destacou a dificuldade tática que o Flamengo teve no ataque. Foram muitos erros não forçados, 20 no total. Para o técnico, é hora de tirar ensinamentos para a sequência da carreira de todos.

– Flamengo sempre vai jogar partidas importantes. Jogamos contra o Orlando Magic, Liga Sul-Americana, hoje. Sempre que temos esses testes saímos fortalecidos. É bom ter esses testes que nos deixa mais fortes fisicamente, tecnicamente e taticamente. Já que não ganhamos, sempre levamos algo dos testes que fizemos. Ganhando ou perdendo. Há quem diga que aprendemos mais na derrota. Tiramos lições. Uma delas é melhorar nossa velocidade e capacidade ofensiva quando encontra uma defesa no garrafão como eles – disse Gustavo De Conti.

Por: Globo Esporte

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here