Questão de prioridade

Compartilhe esta notícia

FLAMENGO DA GENTE: O Clube de Regatas do Flamengo atravessa um momento de decisão em sua história. Depois da morte de dez jovens atletas sob sua responsabilidade, no dia 8 de fevereiro de 2019, naquela que é a maior tragédia de seus mais de 123 anos de existência, o Flamengo tem o poder de definir como vai se enxergar no espelho no futuro. Como o Flamengo quer se encarar nas próximas décadas? Como o clube que se açodou em virar a página? Ou como o clube que fez de seu instante mais sombrio um alerta para si mesmo e para os outros?

O Flamengo precisa ir além do cálculo jurídico. Deve honrar a memória de Arthur Vinicius, Athila Paixão, Bernardo Pisetta, Christian Esmério, Gedson Santos, Jorge Eduardo, Pablo Henrique, Rykelmo de Souza Viana, Samuel Thomas e Vitor Isaías. Deve amparar e indenizar as famílias, inclusive dos feridos. Deve tirar lições do incêndio, para além da requalificação das instalações do clube – lições de responsabilidade, seriedade e vigilância. Se falhar em qualquer um desses deveres, o Flamengo arrisca perder um item que não figura em planilhas: o respeito – o respeito da torcida, o respeito de quem defende suas cores, o respeito a si mesmo.

Nós, do Flamengo da Gente, grupo de sócios e interessados em se associarem ao Clube de Regatas de Flamengo, propomos, em face disso, as seguintes iniciativas:

1) Construção de um memorial para os “Garotos do Ninho”, em posição de destaque no Centro de Treinamento George Helal;

2) Inclusão dos nomes dos dez meninos na Calçada da Fama do clube, na sede da Gávea;

3) Promoção de ações sociais nas cidades de origem dos dez meninos, por meio de uma já prometida “Fundação Flamengo”, inclusive na forma de apoio a casas de acolhimento de menores;

4) Engajamento do clube na difusão de boas práticas nas categorias de base do futebol brasileiro, inclusive por meio de convênios com clubes de menor investimento;

5) Inspeção urgente de todas as instalações do clube, por auditoria independente;

6) Acolhimento integral às famílias das vítimas, para além das indenizações devidas, com pagamento de auxílio moradia e plano de saúde para o núcleo familiar imediato, além de educação para os irmãos dos atletas mortos;

7) Instauração de uma comissão de inquérito no Conselho Deliberativo, para apuração de responsabilidades pelo incêndio.

Na visão do Flamengo da Gente, a regularização da infraestrutura do clube e o apoio às famílias das vítimas devem constituir prioridades do clube por tempo indeterminado – e, mais ainda, devem ser encaradas como pré-condições para a perseguição dos objetivos institucionais do clube, elencados no Art. 2º do Estatuto do Clube de Regatas do Flamengo.

Neste presente triste, que sejamos capazes de construir um novo futuro e que, nos termos do hino rubro-negro, “lutemos sempre com valor infindo”.

Saudações Rubro-Negras.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here