“O Flamengo é refém daquele pedaço de história”, diz Anderson Alves

Compartilhe esta notícia

Eu gosto de pensar que sou dos únicos que sabem que o governo do Estado nunca permitirá que o Flamengo construa um estádio seu de forma que seja autossuficiente e independente do Maracanã. De modo que, diferente de uma pessoa razoável qualquer, imagino que o futuro inevitável seja que o clube gerencie o estádio Mário Filho. O Estado provou que eu estava redondamente enganado.

Olá, coleguinhas de Coluna do Fla. Hoje temos que lançar mão dos jogos e análises para refletir o momento em que obrigaram o nosso clube a entrar com essa pataquada do governo em relação a concessão do Maracanã.

Já escrevi antes sobre o estádio e vejo consonância. Se o governo quer endurecer as coisas com o Flamengo, que o clube parta para outra. Senta com o município de Caxias que já ofereceu terreno antes e veja a possibilidade, Niterói… Ficou difícil aqui? Há que se pensar em mudança. Nosso estado é quem está promovendo isso!

São muitas exigências. Camarotes, datas, ceder o estádio a outros em detrimento do clube. É muita coisinha que impede que o Flamengo seja dono do Maracanã. O jeito é se mudar. O Flamengo é quem deve dar o tom da negociação e não o contrário. Apresentar proposta com Fluminense? Vamos combinar? Não faz sentido!

Imagina que você recebeu uma proposta de um multimilinário para gerir um estabelecimento. Só há um jeito de você se manter: O outro vai cobrir para você! Ele é quem tem o conhecimento de como funciona o trabalho, ele tem a clientela e haverá dias em que o seu evento se sobrepondo ao dele, você fica com o espaço. Ele fica na rua da amargura. É ou não é um grande negócio? Para você, para ele não! O mesmo ocorrerá nessa “parceria” com o Fluminense!

Enquanto o Flamengo não tomar uma medida drástica, não haverá casa! Não adianta estudar terrenos na Barra, Vargem Grande, Avenida Brasil, Rodoviária… O Governo do Estado não vai permitir que o clube tenha seu estádio, porque não quer perder seu maior refém. Há dois anos sugeri que fizessem parceria com um time menor do Rio e usassem seu estádio, revitalizando-o, mas não deu certo com a ilha. E isso ainda não foi esclarecido!

Vamos adiante! Digo mais: Se tiver que pegar o Maracanã que seja sozinho e nos nossos moldes. Muita coisa tem que mudar nele antes que possa ser considerado nosso, como demonstrou Fabrício Chicca. A melhor opção é sair, pelo menos, da cidade do Rio de Janeiro. E isso é um otimista quem escreve. O Flamengo tem que ter seu estádio, não posso me comprometer mais com a alcunha do que com o clube!

Por: Anderson Alves

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here