Com gols de Vitinho e Lincoln, Flamengo vence a Chapecoense no Maracanã e sobe na tabela

Compartilhe esta notícia

O Flamengo recebeu a Chapecoense na manhã deste domingo (12), e a comissão técnica decidiu utilizar equipe alternativa no embate. Ainda assim, o Rubro-Negro entrou em campo como franco favorito e na obrigação de conquistar os três pontos. E a tarefa foi concluída com o sucesso, uma vez que o Fla conquistou um triunfo por 2 a 0, com gols marcados por Vitinho e Lincoln, em partida que contou com 61.023 presentes no Maracanã.

O JOGO

Sabendo da necessidade de bater a Chape, o Flamengo tomou a iniciativa logo no primeiro minuto e, em boa trama criada entre Diego e Trauco pelo lado esquerdo, botou pressão na defesa adversária, mas a zaga conseguiu mandar para escanteio.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Pouco depois, porém, aos 8 minutos, o Fla abriu o placar. Em ataque rápido, o lateral Miguel Trauco partiu para o meio campo e enfiou a bola na medida para Vitinho. O camisa 11 avançou e bateu cruzado com a perna esquerda e não deu chances para o goleiro Tiepo.

A pressão rubro-negra continuou. Aos 14, Trauco alçou cobrança de falta na área, e a zaga cortou parcialmente. A bola sobrou para Vitinho na marca do pênalti, mas não pegou em cheio, e a bola se perdeu para a linha de fundo. Pouco depois, o Fla teve outra oportunidade na bola parada. Diego assumiu a responsabilidade e caprichou na cobrança, mas a bola passou tirando tinta da trave.

Na reta final do primeiro tempo, a equipe visitante conseguiu equilibrar a partida e criou chances para deixar o torcedor rubro-negro em alerta. A primeira delas foi aos 31 minutos, quando a bola sobrou para Everaldo na entrada da área, e Everaldo não pensou duas vezes antes de encher o pé e para tentar igualar o marcador. No entanto, Diego Alves fez boa defesa para impedir o tento da Chape. Aos 38, Everaldo voltou a ter oportunidade em cobrança de falta, mas mandou para fora.

O Flamengo poderia ainda ter ampliado o placar nos acréscimos do primeiro tempo. Isso porque, aos 46 minutos, Lincoln partiu para pegar o rebote a acabou derrubado por Bruno Pacheco na entrada da pequena área. O árbitro assinalou pênalti, e Diego foi pra bola. Na cobrança, o camisa 10 não foi tão bem e parou no goleiro Tiepo. No rebote, Lincoln ainda conseguiu mandar novamente para o capitão, que virou uma meia-bicicleta, mas Tiepo voltou a fazer grande defesa e manteve a vantagem mínima no placar.

Para o segundo tempo, o Fla voltou sem alterações. Nos primeiros minutos, a postura também foi semelhante à do início da partida, com o Rubro-Negro tentando trabalhar a posse de bola e criar chances de gol. A Chapecoense, porém, não se apequenou e também apresentou postura ofensiva.

Com a bola no chão, o Flamengo não demorou para ampliar a vantagem. Em cobrança curta de escanteio, Berrío fez o pivô e tocou para Ronaldo. O volante, que se apresentou na linha de fundo, esbanjou categoria para fazer um cruzamento rasteiro e deixar Lincoln na cara do gol. Com presença de área, o centroavante mandou pro fundo das redes e ampliou a vantagem aos 6 minutos.

Dez minutos depois, Lincoln teve mais uma boa chance para balançar as redes: Berrío puxou o contra ataque em velocidade pelo lado direito e viu o centroavante livre na marca do pênalti. Lincoln recebeu e mandou de primeira, mas acabou parando em boa defesa do goleiro Tiepo.

Com a vantagem confortável, o Flamengo passou a administrar a vantagem, e a Chapecoense pouco assustou. Ainda assim, o zagueiro Thuler teve que fazer uma grande interceptação para impedir o gol do atacante Arthur Gomes. Após boa tabela com Everaldo, o atacante da Chape ficou cara a cara com Diego Alves, mas o zagueiro chegou para cortar no último momento.

Aos 27 minutos, Abel Braga decidiu dar novo fôlego ao ataque do Flamengo e acionou Bruno Henrique. O atacante entrou no lugar de Vitinho, que saiu sob aplausos da torcida.

O Flamengo poderia ainda ter mais um pênalti a favor aos 30 minutos de jogo. Isso porque, após cruzamento de Orlando Berrío, Lincoln subiu para cabecear bem. A bola iria na direção do gol, mas a bola parou no braço de Gum. Mesmo com o VAR, a infração não foi assinalada.

O ritmo do rubro-negro seguiu forte. Aos 33 minutos, Bruno Henrique saiu na cara do gol após linda enfiada de Diego. O camisa 27 se preparava para transformar a vitória em goleada, mas a zaga da Chapecoense conseguiu cortar na hora H e impedir a finalização do artilheiro do Fla na temporada.

A Chapecoense pouco ofereceu perigo ao Flamengo. Porém, aos 36, Diego Alves mostrou que estava atento e com o reflexo em dia. Após desvio de Rildo na pequena área, a bola parecia que iria morrer no cantinho, mas o camisa 1 foi ágil e fez grande defesa.

Aos 37 minutos, Abel Braga promoveu mais duas substituições: Everton Ribeiro, que assumiu a vaga de Diego – que dava sinais de cansaço – e o jovem Bill, que entrou na ponta direita, onde Berrío fez boa apresentação, mas também estava com claros sinais de desgaste.

A partida seguiu com domínio rubro-negro até o apito final. Mas aos 47 minutos, a Chapecoense ainda teve tempo para diminuir o placar. Em cobrança de escanteio, Gum subiu sozinho para cabecear bem e vencer o goleiro Diego Alves.

Com o triunfo, o Flamengo chegou a sete pontos no Brasileirão e passou para a parte de cima da tabela, ocupando a 5ª posição no momento do apito final. Agora, sem tempo para comemorar, o Fla vira a chave para o jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil: na quarta-feira (15), a equipe comandada por Abel Braga vai à Arena Corinthians para enfrentar o time da casa, contando com força máxima.

Por: Coluna do Fla

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here