Hugo Moura revela idolatria por Ronaldinho Gaúcho e se declara: “O Flamengo é tudo para mim”

Compartilhe esta notícia

Aos 21 anos, Hugo Moura ainda está se adaptando à rotina de um jogador profissional, inclusive com as entrevistas. Muito tímido e educado, o volante chegou cumprimentando a equipe de reportagem, assoviou, riu, mas não conversou muito antes da gravação. Dentro de campo, porém, Hugo tem demonstrado maturidade e toda a vontade de um Garoto do Ninho. Recém promovido da base para a equipe principal do Flamengo, Hugo é criado no clube desde os 12 anos e não esconde todo o amor que sente pelo Rubro-Negro:

– O Flamengo é tudo para mim, cara. É a minha segunda casa, onde me criou. Foi o lugar que me deu tudo que eu tenho hoje e que fez eu virar homem de verdade. Tenho uma paixão enorme por esse clube –, disse o jogador, na última pergunta da entrevista exclusiva.

Hugo deixou a base do Flamengo após o fim da temporada de 2018. Em janeiro deste ano, o garoto se juntou aos profissionais. Desde então, foram sete partidas pela equipe principal, sendo muito elogiado pelo treinador Abel Braga e pela torcida, principalmente após os jogos contra Volta Redonda, pelo Carioca, e São Paulo, pelo Brasileiro. Em entrevista concedida ao Coluna do Fla, o volante falou sobre alguns assuntos, dentre eles: idolatrias no futebol, sonho como jogador e o incêndio no Ninho do Urubu, que vitimou alguns colegas.

Confira abaixo:

Sem esconder a timidez, Hugo também deixou claro o seu amor pelo Flamengo (Foto: Coluna do Fla)

COMO TUDO COMEÇOU

“A minha história é um pouco complicada. Eu estava treinando lá em Angra, onde eu morava. Tive a oportunidade de vir fazer um teste no CFZ. De 12, só eu que passei. Fiquei uma, duas semanas lá e já vim para o Flamengo. Desde 2010, eu estou aqui. Parei de jogar um ano, por problema em casa, de família. Não tinha condições de vir de Angra para cá. Mas, se resolveu e graças a Deus deu tudo certo para chegar aqui, que era meu sonho”

VOLANTE X ZAGUEIRO

“O jogo no profissional é mais corrido, mais pegado. De zagueiro para volante, acho que não tem muita mudança de posição. É tentar me concentrar sempre. Graças a Deus, está dando tudo certo. Nesse tempo que fiquei na base, joguei apenas dois jogos como zagueiro, eu não vinha atuando muito assim. Mas, treinava, às vezes. E agora, quando subi, o professor Abel me deu esta oportunidade e eu fui bem”

OPORTUNIDADES DE ABEL E CARINHO DA TORCIDA

“São grandes competições que eu tenho jogado e tenho que saber usar essas oportunidades que o Abel está me dando. Entrando sempre concentrado. Futebol sei que eu tenho, mas preciso trabalhar mais e mais para chegar onde é meu sonho. O carinho é incrível. Eu fico muito feliz em ver a nação me apoiando e ver as mensagens que eles me mandaram nos comentários da minha foto”

CONVIVER COM JOGADORES EXPERIENTES + MAIOR ÍDOLO

“Eles (Cuéllar, Diego, Diego Alves, etc) são grandes profissionais, que eu todo dia que estou aqui tento olhar para cada um e ver o que eles estão fazendo. Objetivo é tentar um dia chegar a ser como eles. No futebol, meu ídolo, quem eu gosto e sempre gostei é o Ronaldinho Gaúcho. (Motivo?) Por causa dos dribles e por tudo o que ele fez”

SONHOS PARA O FUTURO

“Eu quero ganhar a Libertadores aqui no clube que eu estou. É claro que a seleção brasileira também mexe comigo. Na verdade, mexe com todos, né? Jogar uma Copa do Mundo. Isso também é um sonho que, se Deus quiser, um dia ainda vou realizar”

INCÊNDIO NO NINHO DO URUBU

“Foi uma notícia muito triste. Eu estava em casa, aí muita gente mandando mensagens querendo saber se eu estava bem, e eu não sabendo de nada. Depois veio a notícia que eles faleceram. Eu conhecia alguns, fiquei muito triste. Eu conhecia mais o Arthur, até fui no velório dele e me emocionei bastante”

ASSISTA À ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Por: Coluna do Fla

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here