Diego Alves projeta jogo contra o Internacional e enaltece torcida do Flamengo: “É única”

Compartilhe esta notícia

O Flamengo se classificou de forma heroica para as quartas de final da Libertadores após superar o Emelec por 4 a 2 nas penalidades. Decisivo na meta rubro-negra, Diego Alves foi um dos responsáveis pelo resultado ao defender a cobrança de Dixon Arroyo. Um dia depois da “decisão”, o goleiro bateu um papo com a reportagem do Coluna do Fla e contou detalhes da grande conquista do clube na competição continental.

– Cada jogo tem a sua história. Mas, em termos de confiança, ganhamos um ponto positivo pois revertemos uma situação bem desfavorável e conseguimos a classificação dentro do nosso campo, junto com a nossa torcida, e em uma decisão de pênaltis, que gera mais confiança -, disse ele.

O camisa 1 da Gávea evitou fazer comparações sobre as dificuldades de se enfrentar uma equipe brasileira ou estrangeiras na Libertadores, mas projetou o duelo diante do Internacional, adversário do Fla nas quartas de final do torneio. Para ele, bater o Colorado não será uma tarefa fácil.

– Chegou em um momento que não tem mais como escolher (o adversário). Independente do time, seja do Brasil ou de fora, estamos nas quartas de final e precisamos passar. O Internacional fez uma grande campanha na primeira fase, vai ser um jogo muito difícil. Mas teremos tempo para nos prepararmos bem e render 100% nesses dois jogos -, ressaltou.

Diego Alves define os seus 2 anos de Flamengo, com 100 jogos disputados pela equipe: “Orgulho” (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Ainda impressionado com o que presenciou no embate com o Emelec, no qual a equipe carioca foi empurrado por quase 70 mil rubro-negros no Maracanã, Diego Alves enalteceu a torcida do Flamengo e lembrou da comemoração efusiva de Rafinha.

– A torcida do Flamengo é única.  Vivemos algo contra o Emelec que é difícil um jogador viver na carreira, mesmo se tivesse 30 anos jogando na Europa (risos). Vocês puderam perceber isso na emoção do Rafinha depois que cobrou o pênalti e converteu. Isso mostra que não é fácil jogar no Flamengo, mas que também é prazeroso poder compartilhar com todos os objetivos alcançados -, declarou.

Confira mais trechos da entrevista:

Jorge Jesus
É um trabalho diferente do que vinhamos fazendo, pois é um treinador com uma mentalidade europeia. É lógico que facilita para os jogadores que já jogaram na Europa, por já conhecer esse estilo. Ele está pouco tempo aqui, ainda está se adaptando ao estilo de vida e do futebol brasileiro. Isso faz com que ele tenha que melhorar cada dia mais para que o time possa render melhor. Mas o Jorge é um treinador muito competente, tem uma história linda em Portugal e com certeza vai ter sucesso aqui no Flamengo.

Apoio da torcida contra o Emelec
A torcida foi impecável durante os 90 minutos, jogou junto com o time. Inclusive, na decisão de pênaltis, apoiou os jogadores na hora da batida. A gente fica feliz por isso. Como dizia o mosaico: “Jogaremos juntos“. Isso foi feito, e a torcida sabe que ajudou a gente a conquistar essa classificação. O nosso trabalho dentro de campo também precisa ser valorizado. Poderemos colher bons frutos no futuro com essa união.

Relação com o Hugo Souza, goleiro do Sub-20
Converso com ele. Acho o Hugo uma das grandes promessas da base. Terá um futuro incrível. É um goleiro muito alto, com uma envergadura enorme. Com certeza ele ganhará experiência, e o Flamengo será muito bem servido no futuro.

ASSISTA À ENTREVISTA COM DIEGO ALVES EM VÍDEO:

Por: Coluna do Fla

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here