Ex-auxiliares de Jesus revelam detalhes sobre agressões sofridas pelo treinador no Sporting

Compartilhe esta notícia

Quem acompanha o sucesso de Jorge Jesus desde sua chegada ao Brasil sequer imagina que, nesta quarta-feira (04), o mesmo está sendo citado pela Justiça portuguesa por um episódio difícil que precisou superar. O Tribunal de Monsanto, em Lisboa, realiza a 9ª sessão do julgamento do ataque sofrido pelo treinador e seus três auxiliares no centro de treinamento do Sporting, em 2018. Durante o julgamento, Miguel Quaresma, que fazia parte da comissão técnica, revelou detalhes da agressão.

– Foi um ambiente assustador. Fui empurrado, os indivíduos estavam todos com os rostos tapados. O Jorge Jesus foi agredido no corredor, por elementos que estavam a sair. Foi agredido, acho que com paus ou ferros, nas costas e no peito. O Jorge ainda escorregou, caiu, levantou-se e continuou a ser agredido -, contou durante a sessão.

FOTO: DIVULGAÇÃO / FLAMENGO

Jorge Jesus comandava o Sporting nesta época e, na última rodada do campeonato, perdeu a classificação para a tão sonhada Champions League – situação que causou revolta em torcedores. São cerca de 44 acusados pela justiça portuguesa por esse ataque à Academia de Alcochete, CT do clube.

O outro auxiliar de Jorge Jesus, Raul José revelou, ainda, que o Mister estava na zona do gramado e foi esmurrado ao retornar para o corredor de acesso ao vestiário.

– Estava no corredor de acesso ao vestiários. Cerca de 15 indivíduos entraram e começaram a agredir jogadores. Foi um clima de pânico, de terror. Estavam todos com a cara tapada. Jorge Jesus estava na zona do gramado, mas quando voltou, levou uma bordoadas e também levou uns murros. Vieram com intenção de agredir. Não ameaçavam, agrediam -, relembrou.

Por: Coluna do Fla

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here