Léo Pereira ou G Henrique? Jesus praticamente já escolheu o novo titular do Flamengo

É bem verdade que o Madureira pouco chegou ao ataque na noite de ontem, porém a defesa conseguiu se dar bem sem maiores problemas em todas as tentativas de ataque do adversário. E diante desse contexto Léo Pereira ganhou créditos, principalmente por demonstrar rapidez na recomposição. Apesar de jovem, Gustavo Henrique é “pesado”, fato que pode ser facilmente constatado nos contra ataques puxados pelo Madureira. Gustavo tinha de fato dificuldades para os acompanhar.

Apesar de também ter jogado bem, Gustavo pode ser deixado como opção, principalmente levando em consideração que Jesus queria ter um zagueiro mais veloz, característica que se enquadra em Léo Pereira. O próprio Jesus veio na coletiva pós jogo destacar as qualidades de Léo Pereira, destacando que seu estilo de jogo se enquadra perfeitamente no que o Flamengo precisa hoje.

São jogadores com características diferentes. O Léo (Pereira) é mais leve, o Gustavo (Henrique) é mais agressivo no combate direto, na bola aérea. O Léo está mais acostumado a esta ideia de jogo. Fez uma estreia e parece que já está aqui há mais de um ano“, disse o treinador.

Assim, na competição interna pelo substituto de Pablo Marí, Léo Pereira saiu na frente e provavelmente estará em campo contra seu ex-clube na final da Supercopa do Brasil. Rodrigo Caio também vem sendo preparado para estar em campo, porém sua presença é ainda incerta.

Único canhoto do elenco

Além da velocidade, Léo Pereira também acaba sendo beneficiado pelo fato de ser o único canhoto no elenco. Característica que ajuda na saída de bola em determinadas situações de pressão do rival. Afinal, um zagueiro deslocado para a esquerda tentaria muitas vezes “ajustar” o passe para o pé direito, gastando mais tempo que poderia ser fatal. Tudo é levado em consideração pelo mister.

A definição dos titulares para a final de domingo que vem deve sair durante a semana.

A estreia para Léo Pereira

Léo Pereira reagiu positivamente aos comentários de Jorge Jesus, comentou estar totalmente adaptado ao clube apesar do pouco tempo e agradece o apoio de todos logo em sua chegada.

Agradeço às palavras dele (Jesus). Ainda não pude ver, mas essa é a sensação: que estou aqui há um bom tempo. Me senti em casa mesmo. Fui muito bem recepcionado pelos companheiros, pelo Mister e pela comissão. Então não tem como ser diferente. Consegui dar o meu melhor“, comentou.

Essa também foi a primeira partida de Léo usando outra camisa que não fosse a do Athletico-PR. E a torcida do Flamengo foi como sempre um dos destaques na coletiva. Léo Pereira não perdeu tempo de elogiar a Nação:

Me senti bem. Já tive esse contato jogando contra, jogo passado estive na arquibancada e hoje dentro de campo, vestindo o Manto. Deu para sentir que sim, depois dos 10 minutos, que fizeram uma festa muito linda. Só tenho agradecer pelo apoio“, comentou o zagueiro, relembrando que os 10 minutos iniciais foram em homenagem as 10 vítimas do Ninho do Urubu.