Torcedores do Flamengo foram até o CT Ninho do Urubu para protestarem devido ao péssimo momento do time dentro de campo. Os principais alvos foram o técnico Rogério Ceni e a diretoria, incluindo Rodolfo Landim, Marcos Braz e Bruno Speindel.

Se esperava que a diretoria iria liberar a entrada de pelo menos alguns torcedores para conversarem com os jogadores, porém, isso não aconteceu. Do lado de fora, os torcedores colocaram várias faixas com as seguintes frases.

”Landim omisso”, ”BAP e Braz, o Fla é maior que vocês”, ”Valorizem a base” e ”Time Frouxo’‘.

O clima ficou pesado, com os torcedores cercando o carro de  alguns jogadores fazendo cobranças. Assista.

 

O Flamengo vem de duas duras derrotas no Campeonato Brasileiro. O time era para está fora da briga pelo título, porém, como o São Paulo também foi derrotado nesses dois jogos, a distância acabou se mantendo. Com 49 pontos e um jogo a menos, a distância para o São Paulo pode diminuir para apenas 4 pontos.

Nota do Flamengo

Uma matéria divulgada pelo jornal O Dia, nesta segunda-feira, causou uma grande revolta dos flamenguistas. Isso porque o clube estaria dividido e com os jogadores fazendo várias panelas. O Fla tratou de negar essas informações em nota divulgada a imprensa.

– A publicação diz que os atletas Diego e Filipe Luís solicitaram a mudança no horário do treino por conta de um compromisso pessoal. O clube esclarece que tal fato não ocorreu. A única ocasião em que uma mudança no horário do treinamento aconteceu foi após uma partida pelo Campeonato Brasileiro. O elenco e o técnico Rogério Ceni conversaram e a atividade regenerativa foi antecipada em uma hora.
– A reportagem diz que os horários dos treinos não têm sido respeitados. A informação não procede. Todos os atletas cumprem rigorosamente os horários de chegada, alimentação, vídeo, academia e campo.
– A matéria também afirma que alguns atletas indicaram profissionais para o setor de preparação física e de fisioterapia do clube. Sobre as contratações de novos profissionais, o Flamengo esclarece que o processo é realizado de forma rígida, através de uma seleção feita pelo setor de Recursos Humanos e aprovação final do gerente da área, Márcio Tannure. A partir daí, a avaliação dos resultados é acompanhada de forma minuciosa no dia a dia.
– Os autores da reportagem citam que o técnico Rogério Ceni mantém diálogo apenas com os atletas mais experientes da “geração 85” e que tal fato incomoda os demais. É importante ressaltar que qualquer grupo tem diversas lideranças por questões de afinidade, como em outro ambiente coletivo. Nunca é demais lembrar que o elenco se conhece e se entende perfeitamente. Todos os atletas são ouvidos. O treinador conversa com os jogadores e usa a arquibancada feita no CT para debater as mais variadas questões antes ou após os treinamentos. O diálogo faz parte de um ambiente de trabalho saudável. É assim em qualquer setor profissional fora do futebol.
– Por fim, a reportagem diz que o diretor executivo Bruno Spindel vem perdendo força nos bastidores. O clube esclarece que Spindel e Marcos Braz são os responsáveis pelo comando do futebol rubro-negro e mantêm diálogo com todos os atletas, comissão e funcionários do departamento de futebol. O clube reforça a confiança em seus profissionais e tem a convicção em suas escolhas. Qualquer fato que ocorre nos bastidores do centro de treinamento é comunicado claramente para que não aconteçam interpretações equivocadas.