O trabalho de Rogério Ceni pode ser apontado até aqui como deprimente. Incompetência é a palavra que define sua passagem pelo Flamengo, em todos os sentidos. Enquanto o sistema defensivo não demonstra qualquer evolução, o meio de campo e o ataque virou um amontado de jogadores perdidos. A partida de hoje diante do Ceará veio mais uma vez para reforçar sua falta de condições de treinar o clube.

Primeiro, Rogério coloca César, sem ritmo de jogo, no gol. Mas como todos nós sabemos, colocar um goleiro tanto tempo parado, é complicado, ainda mais um, que com todo respeito, é limitado. Rogério fez, e César falhou no segundo gol do Ceará. Mas vamos além, hoje ele teve a brilhante ideia de colocar Gustavo Henrique. Pois bem…o zagueiro já estava pendurado com cinco minutos do primeiro tempo e mais uma vez foi péssimo, como de costume. Aliás, você consegue entender uma dupla tão lenta do lado esquerdo de defesa enfrentando um adversário que sabidamente, apostaria nos contra-ataques? Filipe Luís e Gustavo Henrique não fizeram qualquer sentido hoje, mas Rogério assim o fez.

Depois de conseguir piorar um sistema defensivo que já era ruim, Rogério mudou também o ataque. Porém, novamente sem efeitos práticos, o Flamengo começou o jogo numa inhaca impressionante. Até por isso, com justiça, o Ceará abriu o placar. Porém depois disso o time até conseguiu pressionar, colecionar chances de gol. Mas, como diz o título, o time do Rogério é o time da incompetência. Dessa forma, se criou muito, e não se fez nada. O Flamengo não conseguiu vazar a defesa do Ceará, que não disputa nada no Brasileirão.

Escolhas bizonhas de substituição

Rogério não consegue arrumar seu time na organização tática e na escalação, seria mais que coerente que ele fosse péssimo em substituir também, certo? Pois bem, foi exatamente o que aconteceu. Mesmo tendo Nathan no banco, Arão entrou improvisado na zaga. Além disso, colocou Diego Ribas na vaga de Gustavo Henrique. Resultado? O Flamengo passou a ficar totalmente desprotegido no meio de campo, e ainda passou a ter um zagueiro perdido, já que Arão não sabe jogar por ali. Foram vários contra-ataques do Ceará com gostinho de quase. Arão não tem o timing da posição, e qualquer pessoa que entenda o mínimo de futebol, percebe.

Mas calma, torcedor, não acabou. Para fechar com chave de ouro, Rogério parece entender que para ganhar jogos, precisa empilhar atacantes. Dessa forma, colocar Gabigol (que ficou absurdos 70 minutos na reserva) e Vitinho. Mas se você acha que Vitinho entrou para ser atacante ou meia avançado…bem, você errou. Nosso Guardiola de nariz avantajado colocou Vitinho como lateral direito. Não precisa ser muito entendedor para saber o que poderia acontecer não é mesmo?

O Flamengo viu o Ceará fazer seu segundo gol e decretar a vitória com Vitinho na lateral direita, Arão na zaga e César no gol. Uma obra que Rogério, o incompetente, assina. Resta saber se precisaremos aturar isso até o fim do Brasileirão.

Leia também: Vídeo de Gabigol com Ceni bomba no Twitter

Veja também: Flamengo perde por 2 a 0 para o Ceará, no Maracanã, pelo Brasileirão