01
  • Início
  • Coluna
  • Perfil de contratações no Flamengo nos últimos anos fica clara e se distancia das praticadas no país

Perfil de contratações no Flamengo nos últimos anos fica clara e se distancia das praticadas no país

O Flamengo foi ao mercado mesmo sem muito dinheiro e conseguiu contratar dois jovens jogadores por empréstimo de um ano vindos do futebol europeu. Isso não significa muita cosia, sabemos bem que existem jogadores bastante limitados jogando no futebol europeu, mas ambos possuem qualidades que se encaixam no estilo de jogo do Flamengo e na postura que Marcos Braz e Spindel estão tendo no mercado e que até o momento deu muito certo.

Em tempos anteriores, clubes em situação econômica melhor, vão ao mercado em busca de nomes, e quando dizemos nomes, é isso mesmo, um jogador que tenha nome forte. Até com o objetivo de animar o torcedor, essa tem sido a postura no mercado há muitos anos. Mas isso mudou bastante, principalmente no Flamengo.

O Flamengo aposta em jogadores que “não deram certo na Europa”, mas são jovens e demonstraram ter muita qualidade. São os casos de Gerson, Gabigol, Pedro e Pablo Marí, além de outros bons nomes do futebol nacional, também jovens, como Rodrigo Caio e Arrascaeta. O resultado é um time que consegue ser além de ofensivo, muito intenso, muito mais que qualquer outro time, e a explicação é óbvia, a condição física.

Para exemplificar, o Flamengo acabou de trazer Andreas Pereira e Kenedy, ambos possuem 25 anos, estão no ápice da condição física para um jogador de futebol e com sede de mostrar o seu valor, já que são vistos hoje como jogadores que não deram certo, assim como Gerson, Gabigol e Pedro. Ou seja, são caras jovens, com muita a oferecer no futebol e loucos para jogar muito, para competir, ganhar, chegar em uma seleção e terem seus nomes conhecidos no futebol nacional ou internacional. Esse é o mercado que o Flamengo descobriu, e um mercado não tão caro assim.

O Flamengo tem buscado o equilíbrio de idade entre os jogadores de idade média, vindos da europa, os jovens da base e os experientes como Isla, Filipe Luís, Diego e Diego Alves. E talvez o único erro de planejamento hoje seja na zaga, mais lenta do que a equipe precisa.

Hoje o grande rival do aspecto técnico é o Atlético-MG, e apesar da equipe mineira ter apostado em nomes jovens do futebol sul-americano como Savarino e Zaracho, sua trinca principal é bem mais envelhecida que a do Flamengo, com Nacho, Hulk e Diego Costa. Algo que pode ter impacto para o fim da temporada.

O Palmeiras vive situação parecida, mas sem peças tão técnicas quanto as de Flamengo e Atlético. A equipe de São Paulo só conseguiu “respirar” em campo quando jovens da base subiram e jogaram bem, algo que confere com a necessidade de mesclar um time mais envelhecido com jovens e sua necessidade de provar valor.

Veja também: Flamengo acerta contratação de Andreas Pereira, do Manchester United


© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod