segunda-feira, setembro 28, 2020
Início Notícias A mística Rubro-Negra.

A mística Rubro-Negra.

Foto: Eduardo Zobaran

BUTECO
DO FLAMENGO
: Irmãos rubro-negros,

a
repercussão da contratação, da chegada e da recepção calorosa da torcida do
Mengão ao Diego foi gigantesca.
Só o
Flamengo consegue proporcionar tamanhas mobilização e atenção.
Questiona-se,
na arco-íris, se o Diego seria merecedor de toda a euforia e loucura que
invadiram a Gávea.
Minha
resposta: não sei.
O que
sei é que ele é um ótimo jogador e que, após sólida passagem pela Europa, veio
para jogar e conquistar títulos e vitórias com a camisa do Mais Querido. Para
mim, isso basta.
Para
além do mero reconhecimento ao seu futebol, ou mesmo manifestação de uma
carência de idolos, a recepção ao Diego foi, também, uma declaração de amor ao
Clube de Regatas do Flamengo e um ato de exaltação à maior e melhor torcida do
mundo: a Nação Rubro-Negra.
No
mundo do futebol existem muitas torcidas apaixonadas; poucas que sejam dignas
de menção; e nenhuma igual à torcida do Flamengo.
E isso
se reflete em tudo que remete ao clube. Tudo no Flamengo ganha proporções
imensuráveis.
E não
é apenas porque a torcida do Flamengo é a maior, senão porque é, também, a mais
fanática.
A
capacidade de engajamento, inclusive dos torcedores de agremiações adversárias,
em qualquer assunto que envolva o Flamengo, de fazer de uma simples contratação
um evento de interesse nacional, de passar mais de uma semana monopolizando os
debates esportivos, de gerar em parcela da imprensa a necessidade incontrolável
de discutir até mesmo a saúde e a responsabilidade financeira do clube,
enquanto outros clubes, ou melhor, quase todos os outros clubes, têm aumentado substancialmente
suas dívidas, é somente uma demonstração da força popular e midiática do
Flamengo.
A
grandeza do Flamengo, como dizia Mário Filho, assusta.
Imaginem
quem pretenda investir em futebol, quem pretenda associar seu nome e sua marca
a um clube de futebol.
Pois o
Flamengo e a contratação do Diego têm sido assunto há pelo menos dez dias.
Na
quarta-feira, a chegada dele foi transmitida em tempo real.
A sua
entrevista, na Gávea, acompanhada por uma multidão dentro da sala, fora dela e
na entrada do clube, também foi transmitida em tempo real por diversos
veículos.
Todos
os jornais e mídias – impressos, televisivos, virtuais, radiofônicos –
mencionaram o fato.
O
Diego mostrou-se entusiasmado e emocionado com a torcida rubro-negra, levando
toda sua família – seus pais, sua esposa e os seus filhos, Davi e Matteo – para
a apresentação oficial na Gávea, o que abrilhantou e tornou ainda mais especial
a ocasião.
E se a
torcida do Flamengo já justificaria o investimento – pelo seu tamanho
descomunal, por ser a única de abrangência nacional, por ser a maior em todos
os segmentos sociais e por ser considerada, no Brasil, a de maior fidelização
aos parceiros comerciais do clube – que dirá atualmente, quando, além de ser o
de maior torcida e tradição, o Flamengo também é o mais ético e correto.
O
excelente trabalho da diretoria nas finanças, no jurídico, na administração e
na comunicação, aliado à tradição e força do Mengo, começa a produzir frutos.
Aliás,
o trabalho da comunicação do Flamengo merece um capítulo à parte: simplesmente
excepcional. Tudo feito com muito esmero, cuidado e carinho. Com criatividade e
competência, fizeram um trabalho exemplar. Parabéns a todos os envolvidos!
O
elenco do Flamengo vai encorpando cada vez mais, apresentando-se em condições
de brigar pelas primeiras posições tanto do Campeonato Brasileiro como da Copa
Sul-Americana.
Fica,
contudo, o alerta: se o Flamengo, simplesmente por ser o Flamengo, já inspira
esforço redobrado nos adversários, a chegada do Diego, da forma como ocorreu,
potencializará isso.
Dito
isso, a festa foi maravilhosa, a esperança é grande e todos ansiamos por ver o
Mengo com força máxima em campo, mas na próxima segunda-feira, em Cariacica, o
Flamengo terá desafio fundamental para as suas pretensões no Campeonato
Brasileiro.
Ninguém
ganha nada de véspera.
Então,
mantenhamos o foco e a vontade.
É
importante, ainda, frisar que, no caso do Flamengo, de nada adianta um elenco
qualificado se não houver a simbiose entre time e torcida, entre time e clube.
Para a
grande maioria dos clubes, basta o comportamento profissional e o cuidado com o
horário e a postura.
Para o
Flamengo, só isso não serve.
Para o
Flamengo, o ordinário não é suficiente.
O
Flamengo só se contenta com o especial, com o diferenciado, com o intenso e o
apaixonante.
Portanto,
que, junto da vinda do Diego, da qualificação do elenco e da melhora na
estrutura, se forme uma cultura realmente rubro-negra no elenco e no
departamento de futebol do Flamengo.
A
torcida mandou uma mensagem bastante assertiva na quarta-feira passada.
Está
na hora dessa mensagem ser ouvida.
Abraços
e Saudações Rubro-Negras.
Uma
vez Flamengo, sempre Flamengo.
Luiz
Mengão Eduardo

MAIS LIDOS

Denilson critica Palmeiras x Flamengo: ”Vergonhoso”

Na tarde deste domingo, o Flamengo enfrentou o Palmeiras, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. O confronto só foi confirmado 10 minutos antes da...

Neto detona o Flamengo após tentativa de adiar a partida contra o Palmeiras

Conhecido por suas furtes e polêmicas declarações, Neto, apresentador do 'Os Donos da Bola", da TV Bandeirantes, fez duras críticas a conduta do Flamengo...

Mauro critica Felipe Melo no empate com o Fla

Na tarde deste domingo, o Flamengo mediu forças diante do Palmeiras, empatando o jogo em 1 a 1, em um jogo onde os torcedores...

Presidente do Atlético-MG afirma que vai pedir a exclusão do Fla do Brasileirão

Após muita polêmica, a partida entre Palmeiras e Flamengo foi realizada. O ocorrido gerou muitas reclamações de outros clubes pelo fato de o time...