sexta-feira, setembro 25, 2020
Início Notícias A primeira visita do Flamengo na Arena do Corinthians.

A primeira visita do Flamengo na Arena do Corinthians.

BOTECO
DO FLA – Ainda antes do sol raiar deixamos nossos lares… Mais ou menos.
Porque onde o Flamengo vai jogar também é nossa casa por 90 minutos, não é
mesmo?
Chegada
em Sampa tranquila e subnutrida para o amigo aqui. Como um sinal de que mais um
revés se aproximava, por volta das nove e meia da manhã de domingo, meu
gorduroso e farto desjejum foi ao chão de forma cruel na lanchonete de beira de
estrada. Caco pra tudo quanto é lado e eu com cara de imbecil em pé no meio
daquela confusão patrocinada por mim. Desisti de comer e, como escrever é um
vício, na hora fiz a analogia. Deve ser assim que o elenco do Flamengo olha
para os pontos bobos perdidos ao longo do campeonato. Com cara de idiota e já
perdendo o apetite, só de olhar pra merda que conseguiu fazer estando com a
faca e o queijo na mão.
Ir
para os novos suntuosos aposentos da Fiel é molezinha. Voce desce na rodoviária
e o metrô já está lá dentro. Você desce do metrô e sai tão perto do estádio que
se ficar distraído vai aparecer em condição de impedimento no meio da pequena
área. E daí é pênalti pro Corinthians. Ahahahahah… Brincadeirinha hein, Fiel.
Provocações à parte, muito cômodo ir até lá e, apesar do terrorismo apregoado
por alguns, havia tranquilidade nos arredores da Arena. Um detalhe curioso
aqui. Havia uma propícia barreira metálica protegida por policiais. A Fla
Mochila chegou com seu habitual trajar dark. Todo mundo de preto. Pensei:
“Vão mandar dar a volta lá nos infernos pra chegar ao nosso portão por
outro lado”. Para nossa surpresa, o jeito de passar pela barreira era se
aproximar e falar “Flamengo”. Fiquei com a sensação de que se o Neto
aparecesse ali com uma metralhadora e falasse a palavra mágica, passaria para o
nosso lado sem problemas. Mas o serviço do policiamento foi bem feito. Vi as
organizadas do Rio chegando de forma ordeira e bem escoltadas.

dentro um mar de corinthianos e uma breve aula de marketing. Produtos,
aplicativos, ações, venda de ingressos para o resto da temporada e para o ano
que vem, tudo ao mesmo tempo no telão, no gramado e no sistema de som. O
produto Corinthians sendo vendido para um povo apaixonado. Mais fácil que
vender água no deserto. Será que alguém do nosso “marqueti” estava
por lá pra aprender? Sonoramente, estava rolando um show ao vivo de um treco
chamado “A Turma do Pagode”. Não posso julgar. Gangrena Gasosa, minha
banda favorita (e única no mundo) de Saravá Metal, no último volume, foi a
solução imediata através dos fones.
O
jogo…
Foi
aquilo. Nosso ataque não atacava, nossa defesa não defendia, nosso meio não
meiocampava. Poucas finalizações do Flamengo e algumas do Corinthians. De tanto
marcar de forma inadequada, quase ao apagar das luzes do primeiro tempo, gol
dos paulistas que começou em uma falha do Jorge. Esse já está começando a se
achar um pouco mais do que realmente é. Perigo que pode botar tudo a perder.
Fica o conselho do tio.
Pouco
agredimos no segundo tempo também. Ah não… O Jonas agrediu o Renato Augusto e
foi pro vestiário mais cedo. Quando a bola rondava a nossa área era aquele
corre-corre desordenado pra tirar a danada dali. O Pará deve ter dado uns 768
chutões pra frente. Daí o próprio, o Wallace, o Oswaldo, o Bandeira e sei lá
mais quem acham que DADAS AS CIRCUNSTÂNCIAS não foi um desempenho e um
resultado tão ruim assim, alguns deles se mostrando até animados com o que
viram. Sei lá. DADAS AS CIRCUNSTÂNCIAS a nossa vaga no G4 está indo pro saco e
já são várias derrotas após aquela boa sequência de seis vitórias. Se o projeto
é melhorar, e esperamos com todas as forças que seja, melhor olhar por esse
ângulo, não é mesmo?
Depois
do jogo teve um outro show na Arena (??!!). Uma banda de rock mais ou menos lá.
Nossos jogadores deveriam ter visto. Quase ninguém ainda no Itaquerão e o
vocalista se empenhando ao máximo. Alguém pagou por aquilo e a banda fez o que
era digno. Se esforçou como se estivesse no Rock in Rio lotado. Como deve ser.
Saída
tranquila também. Cheguei em casa quatro da manhã e levantei cinco pra
trabalhar. Sem problemas. Dormi no ônibus. Epa… Isso aqui também não é olhar
as coisas pelo ângulo que lhe pareça mais adequado?  Escrever as vezes parece um consultório de psicanálise.
Ainda bem que não cura. Quero fazer tudo de novo no próximo final de semana.
Flamengo é nossa vida.
Meus contatos…
Twitter: Meu lar na
Internet.  Fotos de pré-jogo e
comentários imbecis sobre qualquer coisa. @sorinmercio.
Facebook: Onde aviso sobre
novas postagens no Boteco e publico algumas resenhas sobre cinema. Mercio
Querido.
Instagram:
praticamente só cinema. Mercio Querido.

MAIS LIDOS

Conmebol nega pedido do Fla para inscrever mais dez atletas na Libertadores

O Flamengo sofre com o surto de contaminação pelo novo coronavírus instalado no clube. 16 jogadores pegaram Covid-19 nos últimos dias e a equipe...

Jair Ventura pede atacante do Flamengo pagando 100% do salário

O Flamengo possui um dos times mais qualificados do futebol sul-americano. Com tamanha qualidade técnica, é certo que muitos jovens atletas não terão a...

Cada um pensando em seu próprio umbigo

Muito do que tem acontecido nas últimas horas no futebol brasileiro serve para reforçar algo que já é histórico em relação a nossos dirigentes:...

Dirigente espera poder contar com atletas infectados na quarta

O Flamengo está passando por um surto de covid-19 em seu elenco. Ao todo, são 23 casos, inclusive entre comissão técnica e dirigentes. O...