Ano sem título no Flamengo coloca pressão para a próxima temporada

O Flamengo começou a temporada com a intenção de conquistar todos os títulos possíveis. No entanto, o que se viu foi uma série de insucessos que só trouxeram mais pressão para a Gávea. O vice-campeonato brasileiro amenizou o sentimento de que o trabalho não foi bem feito

O ano começou conturbado no clube após a saída do técnico Reinaldo Rueda, que aceitou convite para comandar a seleção colombiana. Paulo césar Carpegiani, que seria um diretor de futebol, acabou sendo efetivado com técnico. O comandante não aguentou a eliminação no Estadual aliada ao início complicado na Libertadores e acabou demitido junto ao diretor-executivo Rodrigo Caetano.

Com Maurício Barbieri, o Flamengo viveu seu melhor momento no ano. Os rubro-negros chegaram a liderar o Campeonato Brasileiro, ainda disputando as competições de mata mata na temporada. Só que a sequência de jogos, junto da saída de Vinícius Júnior, fez a equipe perder rendimento.

As eliminação na Libertadores e a perda da liderança da Série A culminaram na saída de Barbieri. Para a reta final de 2018, Dorival Júnior chegou, mas conviveu com altos e baixos. O técnico conseguiu levar a equipe carioca ao vice-campeonato do Brasileiro, mas foi eliminado pelo Corinthians na semifinal da Copado Brasil.

Para a próxima temporada, o Flamengo terá o comando de Rodolfo Landim, que substitui Eduardo bandeira de Melo. No banco, a nova diretoria já confirmou a chegada de Abel Braga. A expectativa é a de que 2019 seja um ano com títulos. A pressão sobre elenco deverá ser sentida já no Estadual, mas o foco volta a ser na Libertadores.

O clube está atrás de reforços, principalmente nas laterais. Além disso, o meio é outro setor que vem tendo nomes especulados. Rodriguinho, Felipe Melo e Thiago Neves chegaram ser ventilados. No entanto, até o momento, ninguém foi contratado.

CAMPEONATO CARIOCA

Sem Rueda e com Paulo Cesar Carpegiani iniciando um trabalho focado na Libertadores, o Flamengo começou o Estadual com uma escalação repleta de garotos da base. Na Taça Guanabara, a tática deu certo e os meninos levaram os rubro-negros até as finais do primeiro turno.

Na semifinal, o adversário foi o Botafogo e uma vitória convincente levou a equipe para a decisão contra o surpreende Boavista. Na final, o Flamengo mostrou superioridade e venceu com tranqüilidade para levar a taça.

Na Taça Rio, Carpegiani utilizou a mesma tática antes dos jogos da Libertadores. Mesmo com alguns tropeços, os rubro-negros novamente chegaram a semifinal. No entanto, um empate como Fluminense acabou com as chances de conquista do segundo turno.

Na semifinal do Estadual, o adversário foi mais uma vez o Botafogo. Só que os rubro-negros acabaram sendo surpreendidos e foram eliminados após derrota por 1 a 0 para o rival. O resultado culminou na demissão do técnico Paulo Cesar Carpegiani.

LIBERTADORES

O objetivo maior do Flamengo na temporada era a conquista da Libertadores. No entanto, o rubro-negro vinha de seguidas participações ruins, com eliminações na Fase de Grupos. No início da campanha, um empate com o River Plate-ARG causou apreensão aos torcedores.

A redenção veio no segundo jogo, contra o Emelec-EQU, em Guayaquil. Nesta partida, a torcida viu Vinícius Júnior assumir o protagonismo ao marcar os dos gols do time na virada. Sö que nas duas partidas seguintes, dois empates com o Independente Santa Fé-COL trouxeram as dúvidas no ar.

Os resultados do grupo ajudaram e a classificação antecipada veio na vitória contra o Emelec, no Maracanã. Na última rodada, o empate com o River Plate apenas definiu a segunda colocação no grupo, atrás dos argentinos.

Nas oitavas de final, o Flamengo teve pela frente o Cruzeiro. No confronto de ida, os rubro-negros foram dominados pelos visitantes e viram a classificação ficar distante com a derrota por 2 a 0. Na volta, os cariocas ainda mostraram força e venceram por 1 a 0, insuficiente para o avanço.

COPA DO BRASIL

Sem a Libertadores, a Copa do Brasil passou a ser o novo objetivo do time. Nas oitavas de final, a vitória sobre a Ponte Preta em Campinas deixou o Flamengo próximo da classificação. O empate na volta confirmou o avanço.

Nas quartas de final, o confronto foi contra o Grêmio. No jogo de ida, em Porto Alegre, os flamenguistas conquistaram importante resultado ao empatar por 1 a 1. O jovem Lincoln foi o autor do gol já nos acréscimos. No duelo de volta, uma vitória por 1 a 0 garantiu a passagem para a semifinal.

Por uma vaga na decisão, o adversário foi o Corinthians. No primeiro jogo, no Maracanã, o Flamengo não conseguiu passar pela retranca paulista e o empate sem gols acabou frustrando os torcedores. No jogo de volta, os donos da casa levaram a melhor, por 2 a 1, e conquistaram a vaga para a final.

CAMPEONATO BRASILEIRO

Mesmo na disputa da Libertadores e Copa do Brasil, o Flamengo encarou com seriedade o Campeonato Brasileiro desde o início. Os rubro-negros pareciam estar no caminho e se mantiveram na liderança até a parada para a Copa do Mundo. Sob o comando de Maurício Barbieri, os cariocas encantavam o Brasil, principalmente sob o comando dos jovens Lucas Paquetá e Vinícius Júnior.

Os torcedores puderam se despedir do goleiro Julio Cesar na vitória sobre o América, que marcou a aposentadoria do jogador.

Na partida contra a Chapecoense, o atacante Paolo Guerrero marco seu único gol na temporada. Os problemas extracampo com a suspensão pela Fifa fizeram com que o jogador deixasse o clube após a Copa do Mundo.

No entanto, após a saída de Vinícius Júnior, o Flamengo sofreu uma queda de rendimento e passou a acumular tropeços. A derrota para o São Paulo no retorno da Série A ligou o sinal de alerta na Gávea. Maurício Barbieri não conseguiu manter o bom rendimento da equipe e acabou demitido quando os rubro-negros perderam a liderança para o Palmeiras.

A chegada de Dorival Júnior na reta final da temporada trouxe nova motivação aos rubro-negros. O Flamengo voltou a briga pelo título, mas um empate no Maracanã com o Palmeiras deixou a taça distante do Rio de Janeiro.

Dorival Júnior teve o mérito de dar uma base ao time, mas sofreu com a crise criada pelo goleiro Diego Alves, que se recusou a viajar após perder a posição para César. Mesmo assim, o vice-campeonato mostrou que o Flamengo está no caminho para brigar pelo título nos próximos anos.

NÚMEROS:

Jogos: 67

Vitórias: 36

Empates: 18

Derrotas: 13

Gols Pro: 90

Gols Contra: 43

Saldo de gols: +47

Fonte: Terra

Compartilhe

O FlaHoje é um portal eletrônico de notícias voltado exclusivamente os torcedores do Flamengo. Nosso objetivo é mostrar as principais notícias com qualidade, rapidez e imparcialidade, focando notícias do nosso time favorito, o Rubro-Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.