Carioca Sub-20: Jogadores que podem ser sensação na temporada.

Por: Fla hoje

Foto: Divulgação

FUT
RIO
: O Campeonato Carioca Sub-20 começa neste final de semana. Serão 16 clubes
a lutar pela glória de um título estadual na base, mas também serão centenas de
jogadores que terão a oportunidade de disputar um lugar ao sol em equipes
principais, seja em seus próprios clubes ou chamando a atenção de outros. Assim
como no ano passado, o FutRio.net elabora uma lista com 25 jogadores a serem
observados no campeonato deste ano.

Alguns
são jogadores já conhecidos do público que está mais perto da base, mas outros
ainda buscam um reconhecimento que não veio até agora. Por outro lado, não
entram na contagem jogadores que já tenham estado na lista de 2016 e que já
tiveram passagem em nível profissional, além dos que se destacaram no ano
passado, mesmo que sejam elegíveis para o torneio. Caso dos vascaínos Mateus
Pet, Andrey e Evander, dos flamenguistas Kléber, Lucas Paquetá e Matheus Sávio,
dos botafoguenses Matheus Fernandes e Jean e dos tricolores Ayrton e Pedro.
Boa
leitura!
Vinícius Leite de Souza (07/03/2000)

Desempenho acima da média em treinos e jogos acabou contribuindo para que fosse
promovido aos juniores mesmo com idade de juvenil (16 anos). Apoia com
qualidade e muita velocidade, como um autêntico ala. Rafael Soriano, técnico
dos profissionais, chega a defini-lo como um lateral “estilo Léo
Moura”. Foi bem no Torneio OPG do ano passado e se firmou entre os
titulares da categoria.
Wellington Gomes Salvador (24/05/1997)
– Tem
bom aproveitamento na criação de jogadas, sempre encostando bem nos atacantes.
Franzino e dono de grande agilidade, gosta de entrar na área e arrematar. Busca
tabelas e jogadas em velocidade com companheiros de ataque e bate com as duas
pernas. Já passou pela base da Portuguesa, onde ficou por alguns anos antes de
chegar à Teixeira de Castro.
Emerson Nascimento de Oliveira
(20/08/1997)
– Atua
também como lateral-esquerdo. Tem bom de toque de bola e antecipação, mas a
vocação ofensiva é um dos principais destaques em seu jogo. Com passagens pela
base do Vasco da Gama, também rodou por diversos clubes do Rio de Janeiro e,
finalmente, parece perto de receber sua chance profissional. É uma das várias
novidades na equipe macaense para o torneio deste ano.
Bruno Costa dos Santos (09/11/1998)

Jogador natural da própria cidade de Cabo Frio, tem passagens por Vasco,
Fluminense e é proveniente do futsal. Meia que articula bem as jogadas de
ataque de sua equipe, com boa visão de jogo, destaca-se pelo passe e raciocínio
rápido quando tem o domínio da pelota. Além disso, é tido no clube como um
jogador moderno, completo para a função que exerce.
Willian Oliveira da Costa (23/02/1997)

Jogador forte fisicamente, é também alto (1,88m). Chegou ao clube do Sul
Fluminense no ano passado, após deixar o Vasco, e vem ganhando cada vez mais
espaço. Como se imagina, tem vantagem no jogo aéreo, mas também se destaca por
um ser defensor ágil e com imposição nas jogadas de marcação. No ataque,
consegue ainda marcar alguns gols de cabeça, como já fazia nos tempos de São
Januário.
Marcus Wendel Valle da Silva (28/08/1997)

Chegou do Tigres do Brasil  há dois anos
e foi titular na Copinha em 2016 e 2017. Foi capaz de elevar seu nível no
Estadual passado e também ganhar experiência entre os juniores. Tem um
potencial mais ofensivo que seu companheiro recente no meio-campo, Guilherme, e
por vezes chega até a marcar seus gols. O passe e a ocupação de espaços
rapidamente são suas características principais.
Michael Douglas da Silva Honorato
(31/12/1997)
– Alto
e esguio, o promissor valor da base do Tigres já conhece bem os companheiros e
tem atuado num ritmo interessante. Foi um dos destaques na boa campanha do
clube no último OPG, mas foi titular constante também no Carioca de Juniores do
ano passado. Agora mais maduro, pretende aproveitar a chance após já ter
passado pelo Gonçalense. Drible e velocidade são seus fortes.
Breno Pereira Caetano (24/01/1997)

Oriundo do futsal, é um jogador versátil e com boa postura ofensiva. Dono de um
senso tático e posicionamento importantes, destaca-se pelos bons passes e
cruzamentos. Fecha neste ano sua trajetória nos juniores após campanhas
importantes e de destaque, como nas últimas duas Copinhas, e no título
brasileiro sub-20, há duas temporadas.
Paulo Vitor Ribeiro de Souza (20/02/1997)

Entra em seu último ano de juniores como uma das esperanças da base de Moça
Bonita. Foi bem no Carioca da categoria no ano passado, embora ainda não tenha
recebido nenhuma chance no elenco profissional. Joga como um ponta-de-lança e
gosta de ter a bola dominada para tentar jogadas individuais, ou mesmo servir
os companheiros mais adiantados dentro do ataque alvirrubro.
Luan Costa Carvalho (02/02/1997)

Titular e camisa 10 na Copinha, é uma grande esperança do Verdão. Com boa
agilidade e visão de jogo, sabe se posicionar e procura os passes rápidos.
Rodado por times da Baixada Fluminense, o meia já viveu glórias e até
conquistou título pelo Artsul, onde foi descoberto. Recebeu muitas
oportunidades já no campeonato do ano passado. Também mostra qualidade nas
bolas paradas.
Matheus Carvalho Damasceno (01/06/1998)

Chamado de “Pelezinho” na base, é um jogador de talento. Habilidoso e
franzino, cai mais pelo lado esquerdo. É adepto das jogadas de velocidade e
habilidade, sem nunca deixar de atuar de forma diagonal, buscando passes em
profundidade e lançamentos altos para a grande área. Foi outro jogador a estar
na Copinha, onde foi sempre titular na meia-cancha do Voltaço.
Gleidson Bernardo Pinheiro (02/09/1997)
– Um
dos remanescentes da geração vitoriosa da Lusa, que terminou em quinto lugar no
ano passado, segue na equipe para a atual temporada. Atuou com frequência
durante o OPG e se destacou pela regularidade. Jogador de versatilidade, é mais
um que passou pelo futsal e mostra qualidade nas jogadas ofensivas. Ainda conta
a seu favor a experiência em clubes do exterior.
Wellington de Mello Velloso das Dores
(27/01/1998)

Habilidosa promessa iguaçuana, esteve na Copa São Paulo. Baixinho, tem grande
velocidade e se destaca pelos belos lances de habilidade, sobretudo pelo lado
direito do campo, embora também tenha força física. Titular no Nova Iguaçu
desde o sub-15, destaca-se pelas assistências aos companheiros, especialmente
cruzamentos, e participações importantes em gols, embora ele próprio não seja
um artilheiro.
Rickson Oliveira de Souza (14/06/1998)

Visto como um dos principais nomes do time de juniores do Madura, o meia também
pode jogar como atacante. Domina o lado esquerdo do ataque com bom
posicionamento e muita habilidade. É dono de dribles rápidos e precisos e
costuma fazer seus gols. Outro nome que passou com destaque pela Copa São
Paulo, acaba de assinar seu primeiro contrato profissional com o clube.
Victor Hugo Soares dos Santos (07/03/1997)
– Já é
um “veterano” em Cariocas Sub-20, mas nunca esteve tão em evidência
como agora. Crucial no título brasileiro da categoria, fez até gol na final e é
o líder de um setor defensivo que já tem alguns representantes no time
principal, como o lateral Lindenberg. Kanu é forte no jogo aéreo e também surge
bem no ataque, com cabeçadas certeiras e gols importantes.
Matheus Bernard Jesus Peixe (28/06/1997)

Passou pelo Vasco nos últimos dois anos e jogou a Copinha de 2016 em São
Januário. No entanto, é cria do próprio Nova Iguaçu e agora está de volta, na
altura do retorno laranja à elite. É um jogador arisco e muito veloz, que se
arrisca bastante em jogadas ofensivas e procurando espaços vazios na defesa
adversária. Com contrato profissional, pode receber chances até no time
principal.
Michael Rangel dos Santos Almeida
(27/05/1999)

Titular absoluto no time sub-17 campeão carioca, sobe de vez para os juniores
após ter recebido algumas oportunidades, como no título da Copa São Paulo,
quando ainda tinha apenas 16 anos. Velocidade e agilidade no ataque o tornam
capaz de jogar também como meia-esquerda. Um dos principais nomes a serem
guardados em sua geração, faz parte da Seleção Brasileira Sub-18.
Gabriel Ivan Barroso (06/08/1997)

Marcou 14 gols no ano passado, sendo o grande destaque do time no título da
Segundona de Juniores. Um dos nomes do momento na sempre frutuosa base
iguaçuana, não se limita à função de centroavante, vindo muitas vezes buscar o
jogo fora da grande área. Tem bom senso de posicionamento e uma finalização
bastante precisa. Outro jogador que teve a chance de disputar a Copa São Paulo.
Patrick Teles de Souza (04/03/1998)

Contratado junto ao Nova Iguaçu, no ano passado, chegou a São Januário depois
de boas participações na Série B do Estadual e no Torneio OPG. O meio-campista
tem boa visão de jogo e habilidade, conquistando agora a chance de juntar-se a
um plantel ainda mais qualificado e experiente. Seu empréstimo ao Gigante da
Colina é até setembro e sua chance é de ouro.
Jordan William Silva Souza (04/05/1998)

Polivalente jogador de meio-campo, é forte ao fechar espaços mas ainda melhor
ao chegar no ataque. Com bom potencial ofensivo e força física, vem sendo
destaque na base alvinegra nos últimos anos e vem de boa atuação na Copa São
Paulo. Também teve trabalho importante no Brasileiro de Juniores do ano
passado. Já passou por seleções de base, como a Sub-15, que jogou o
Sul-Americano há quatro anos.
Lucas Santos da Silva (07/03/1999)

Campeão desde que chegou ao campo, ainda no sub-11. Lançado cedo demais até
para os juniores, Robinho chamou atenção do público na Copinha do ano passado:
tinha apenas 16 anos. Baixinho, com apenas 1,64m, destaca-se pela grande
velocidade e pelos dribles. Costuma cair mais pela esquerda do ataque e mostra
sua diferenciação nas características trazidas do futsal, onde começou.
Mateus Loureiro Jorge (30/01/1998)

Ganhou destaque como contemporâneo de Luis Henrique no time vice-campeão da
Copa do Brasil Sub-17, em 2015. Equilibrado e habilidoso, atua como um meia em
várias posições, por vezes aparecendo no meio da área para tentar gols. Tende a
ser tanto garçom quanto goleador, capacidade que desenvolveu nos últimos
tempos. Foi vice-artilheiro do OPG, com seis gols.
Patrick Valverde Peral Lopez (09/03/1998)

Jogador de extrema habilidade, tem no pé esquerdo sua grande arma. Os passes em
profundidade chamam atenção em seu jogo, mas seu drible curto também abre
muitos espaços. O chute de longe é outro trunfo, além da bola parada. Enfim, um
jovem craque em formação. Foi titular em muitos jogos de 2016, sendo peça
importante do título da Copinha e recebendo ainda mais chances na temporada que
já começou.
Igor Cássio Vieira dos Santos (30/06/1998)
– Da
geração vice-campeã da Copa do Brasil Sub-17, em 2015, também foi vice na Copa
Ipiranga de Juniores, em dezembro. No ano passado, chegou a ser convocado à
Seleção Brasileira Sub-20. É alto e goleador, tendo vantagem tanto nas jogadas
com os pés quanto naquelas com a cabeça. Mesmo no primeiro ano de juniores,
anotou 10 gols no ano passado, todos no Estadual. Na Copinha, fez um gol.
Vinicius José Paixão de Oliveira Junior
(12/07/2000)

Grande sensação da base do Flamengo, foi campeão de juvenis ano passado e já
foi aproveitado nos juniores para a Copinha. Finalização precisa, explosão
física, excelente visão de jogo e uma tranquilidade de veterano fazem do
atacante da Seleção Sub-17 um sério candidato a nome fundamental do Estadual.
Pedido por alguns torcedores no time principal, já tem multa rescisória
elevada.

MAIS LIDOS

Tudo normal: Diego Alves tira onda após mais um titulo do Mengão

O Flamengo foi campeão após uma temporada muito irregular. O Internacional chegou a ficar disparado na ponta da tabela do Brasileirão, entretanto, o Rubro-negro...

Denílson não deixou barato. Ele colocou uma máscara do Gabigol e aloprou a Renata Fan

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em jogo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro...

”Cabo, Flamengo é campeão”: Reação desesperada do torcida do Inter com titulo do Mengão

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em último jogo do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro carioca não jogou nada bem...

Põe no DVD: Patrick chora muito com titulo do Mengão; torcida do Fla tira onda

O Flamengo é novamente  campeão brasileiro. Após um ano difícil, com a pandemia e a saída e contratação de treinadores, o Rubro-negro conseguiu uma...