Vamos rir: Carlos Alberto leva enquadro de ídolo histórico do Flamengo

0

VEJA TAMBÉM: Everton Cebolinha anota GOLAÇO em treino do Flamengo

Carlos Alberto não teve uma participação do Jogo das Estrelas muito boa. Em um jogo festivo, o ex-jogador não gostou de levar uma caneta espetacular de Arrascaeta. Além de viralizar por conta de toda a repercussão, o ex-jogador tomou um puxão de orelha de Mozer, ídolo histórico do Rubro-negro.

O ex-zagueiro que fez história com o Flamengo puxou a orelha de Carlos Alberto por ele pegar no pé de Endrick, um adolescente de apenas 16 anos.

No vídeo que bombou nas redes sociais, é possível ouvir Mozer dizendo: Dando esporro nele toda hora, c******. Carlos Alberto então respondeu o ídolo flamenguista: Futebol tem que pensar, não é só correr, não!. Na visão de Mozer, Carlos Alberto exagerou nas vezes que chamou atenção de Endrick.

Jornalista relembra frase polêmica de Renato Gaúcho sobre o Flamengo e ataca: “Já deveria ter desistido”

Durante o tradicional jogo das estrelas, Renato Gaúcho, ex-técnico do Flamengo e agora treinador do Grêmio, realizou mais uma declaração que causa bastante repercussão nas mídias esportivas. Perguntado sobre a chance de um estrangeiro assumir a Seleção Brasileira, Portaluppi reafirmou sua ideia de que o novo comandante precisa ser brasileiro e ainda destacou um ponto onde os europeus levam vantagem.

Para Renato Gaúcho, é fácil apontar nomes estrangeiros, já que treinam equipe de 1 bilhão de reais. Sobre a declaração, Renato Maurício Prado, do UOL, relembrou uma fala do treinador em sua primeira passagem pelo Grêmio: “Ele já deveria ter desistido de usar este argumento, de que lá fora pegam time de R$ 1 bilhão. Quando ele era treinador do Grêmio e levou aquelas surras do Jorge Jesus, ele dizia que com esse elenco do Flamengo é mole. Pois bem, ele foi para o Flamengo e nada ganhou”.

Como disse o jornalista, Renato Gaúcho disse em algumas oportunidades que era fácil ganhar títulos com o elenco do Flamengo, no entanto, ao ter a oportunidade de trabalhar no rubro-negro em 2021, acabou demitido sem conquistar nenhum troféu. O trabalho de Portaluppi, porém, não foi ruim, já que chegou a final da Libertadores da América e foi derrotado na prorrogação após falha de Andreas Pereira.

Com o fim da era Tite, a CBF agora procura um substituto para iniciar o novo ciclo para o mundial de 2026. Para a maioria, tanto de torcedores quanto jornalistas, um estrangeiro deveria ser a prioridade. Nomes como Jorge Jesus, Abel Ferreira, José Mourinho e Carlo Ancelotti são especulados.