Publicidade

CBF pede abertura de investigação sobre caso de racismo

Publicidade

Na noite de ontem, o Flamengo venceu o Bahia no Maracanã em partida épica. Apesar da partida ter sido emocionante. Infelizmente, dentro de campo, se viu novamente o absurdo chamado racismo. Segundo relatos, o meia Índio Ramirez do Bahia, teria pedido para Gérson calar a boca, além de o chamar de negro após isso. Gérson, claramente transtornado em campo, fez atuação de gala. Mas ao fim da partida, desabafou.

“Tenho muitos jogos como profissional e nunca vim falar nada porque nunca sofri esse preconceito. Quando tomamos um gol, o Bruno Henrique ia chutar uma bola, o Ramirez reclamou e fui falar com ele, que disse: “Cala a boca, negro”. E o Mano precisa aprender a respeitar as pessoas”, comentou o jogador ao canal Premiere.

Assim, Gérson denunciou mais um caso de racismo no futebol brasileiro. Uma situação que precisa ser tratada com responsabilidade e o devido cuidado sempre. Afinal, ainda somos “brindados” com comentários como os de Vampeta, que acha normal algo assim em campo.

Na súmula do jogo, o árbitro Flávio Rodrigues relatou a briga entre os dois jogadores.

“Aos 7 minutos do segundo tempo houve um conflito entre os jogadores sr. Gerson Santos da Silva, de número 8 da equipe do Flamengo e do atleta da equipe do Bahia de numero 15 sr. Juan Pablo Ramírez Velasquez, onde o jogador do Flamengo alega ter sido chamado de “negro” por seu adversário mencionado. Informo que este suposto ato não foi percebido por nenhum membro da equipe de arbitragem no campo de jogo”

CBF exige apuração

Horas depois da partida a CBF soltou uma nota oficial comentando sobre o ocorrido. Assim, passou ao STJD a análise dos fatos, por imagens, para tentar encontrar o momento exato da fala do meia do Bahia. Assim, nos próximos dias novidades sobre o caso deverão ser informadas.

Ramírez foi afastado do elenco tricolor enquanto as investigações acontecem. Além da demissão de Mano Menezes.

Confira a nota da CBF:

A CBF está solicitando à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson Santos, do Clube de Regatas do Flamengo, na partida deste domingo (20/12) diante do Esporte Clube Bahia, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A entidade encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo atleta. A CBF reitera seu profundo repúdio ao racismo.

A diretoria rubro negra afirma que levará Gérson a uma delegacia para registrar BO sobre o acontecido. Essa também parece ser a vontade do jogador. Dessa forma, em caso de polícia, termina um dos melhores jogos do brasileirão em 2020, manchado pelo preconceito.

Leia também: Paulão rasga elogios a Gerson e xinga racista

Veja também: Em jogo movimentado, Flamengo vence o Bahia por 4 a 3 no Maracanã

Publicidade
Publicidade

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod