quarta-feira, setembro 23, 2020
Início Notícias Cirino tenta apagar rótulo de 'atacante de Estadual'.

Cirino tenta apagar rótulo de ‘atacante de Estadual’.

Foto: Marcelo Cortes / Fotoarena

UOL: “Quero fazer o melhor ano da carreira”. Foi
com esta frase que Marcelo Cirino anunciou na última semana o principal
objetivo em 2016. Obter sucesso no que pretende é uma meta ousada e que conta
com o técnico Muricy Ramalho como principal incentivador. O problema é que para
isso o camisa 7 terá de provar ao Rubro-negro que é capaz de exibir
regularidade durante toda a temporada.

Em 2015, o atacante brilhou nas partidas iniciais pelo
Flamengo. Ele fechou o ano com 11 gols, sendo que nove deles foram marcados no
Estadual – até março. A má fase chegou com tudo após a competição, Cirino só
balançou as redes mais duas vezes – uma pela Copa do Brasil e outra no
Campeonato Brasileiro -, se envolveu em polêmicas extracampo e só permaneceu na
Gávea com o respaldo de Muricy.
O atacante é titular e forma o trio ofensivo com Paolo
Guerrero e Emerson Sheik. O bom futebol parece voltar aos poucos. Já foram três
gols no Carioca e a cada rodada o camisa 7 demonstra a importância nas jogadas
pelos lados do campo.
Cirino tem a confiança do departamento de futebol para
fazer um ano especial. O Rubro-negro trabalha para ajudá-lo e não repetir 2015
adiantará o objetivo.
“Já queria o Marcelo Cirino quando estava no São
Paulo. Tínhamos interesse, mas o Flamengo chegou na frente. Ele tem muita
velocidade e quando está concentrado, focado, é muito difícil de parar. Ele
precisa usar o que tem de melhor, essa velocidade pelos lados. É importante entender
isso”, afirmou Muricy Ramalho.
Marcelo Cirino pertence ao Atlético-PR, com o qual tem
contrato até 2019, e tem acordo de empréstimo válido até o fim de 2017 com o
Flamengo. Seus direitos econômicos estão divididos entre o Atlético-PR (50%) e
o grupo Doyen (50%). O clube carioca paga R$ 2 milhões por ano ao Atlético-PR
pelo empréstimo, além dos salários do jogador – cerca de R$ 200 mil mensais.
O Doyen pagou R$ 16 milhões por 50% dos direitos econômicos
de Cirino no fim de 2014 e costurou o empréstimo ao Flamengo com cláusulas que
o protegem. Para recuperar o investimento, o Rubro-negro precisa vendê-lo por
pelo menos 3,5 milhões de euros (R$ 15,3 milhões, hoje) até o fim do empréstimo
ou pode quitar a dívida do Doyen para adquirir os direitos econômicos. Segundo
previsto no acordo, o Flamengo também tem direito a 20% da receita de
transferência caso uma eventual venda ultrapasse o valor de 3,5 milhões de
euros.

MAIS LIDOS

As notas da vitória do Flamengo em Guayaquil

Em partida complicada pela Libertadores o Flamengo conseguiu uma vitória super importante. Com gols de Pedro e Arrascaeta, o rubro-negro bateu o Barcelona de...

César é criticado pela torcida mesmo após vitória

Na noite desta terça-feira, o Flamengo jogou diante do Barcelona de Guayaquil, no Equador. O Rubror-negro foi a campo com diversos desfalques, inclusive no...

Primeiro tempo do Flamengo encanta Rubro-negros; veja os comentários

Se baseando na última atuação do Flamengo, onde o Rubro-negro simplesmente foi atropelado pelo Independiente del Valle, poucos flamenguistas acreditavam que o primeiro tempo...

Saiu a escalação do Flamengo contra o Barcelona SC

O Flamengo joga nesta terça-feira, em jogo válido pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América. O Rubro-negro carioca não poderá...