Clássico déjà vu…

Gilmar
Ferreira – Há
anos que não vejo um Vasco x Flamengo bem disputado.

Se
houve, não lembro.
E de
novo não foi diferente: muita rispidez e zero de virtuosismo.
Vasco
e Flamengo montaram na rivalidade e batalharam com as armas que dispunham _
dois times ainda sem padrão e cada qual com suas limitações.
O
Vasco, mesmo tendo sido derrotado facilmente pelo Goiás no último sábado, já
tem, com Jorginho, ao menos um formato _ mas ainda não inspira confiança.
O
Flamengo, agora treinado por Oswaldo de Oliveira, sequer pôde ser analisado:
perdeu Guerrero e Ederson ainda no primeiro tempo _ e sentiu o baque!
O 1
a 1 foi então justo resultado, embora o Vasco tenha apresentado mais volume e
intensidade, com duas ou três chances reais de gols no segundo-tempo.
No
placar agregado, somando a vitória de 1 a 0 no primeiro confronto, os vascaínos
festejam a classificação às quartas-de-final da Copa do Brasil.
E se
deliciam com a derrocada do principal rival, num raro suspiro de felicidade em
meio à pífia campanha no Brasileiro.
Mas
o duelo de 180 minutos não serve de base para nenhum dos dois times, dado à
produção ainda insipiente.
Pode
servir, porém, como divisor de águas para um rendimento melhor na competição
principal.
Depende,
é claro, da lógica, da leitura e da intenção de cada um…
Que
o Flamengo encontre equilíbrio para não jogar fora a base que já construiu até
aqui.
E
que o Vasco encontre forças para transformar o pesadelo de um novo rebaixamento
no sonho de estar na Libertadores em 2016.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.