sexta-feira, setembro 18, 2020
Início Notícias Coitadismo não, fera!

Coitadismo não, fera!

Primeiro
Penta – A praga do coitadismo vai acabar com o mundo. Simplesmente porque acaba
com relacionamentos que poderiam ser bacanas, vão desgastando as pessoas e as
pessoas que deixam se contaminar com essa praga deixam de buscar o melhor, seja
em que aspecto for, para se esconder atrás do coitadismo.

Quantas
vezes você já viu uma pessoa que tem potencial para fazer mais do que faz dar
algumas desculpas e se colocar numa posição inferior, seja por raça, gênero,
religião ou posição social?
Eu
já vi e presenciei coisas que dá até tristeza de lembrar. A pessoa vai se
sabotando, como se não soubesse como chegar ao objetivo final. E, não chegar
nesse objetivo final, vai criando obstáculos, desculpas para não assumir uma
culpa que, acreditem, ajudaria muito no processo para se ter sucesso no
projeto. Vamos usar dois exemplos no Flamengo? 
Quando
a Patricia Amorim ia para o microfone falar sobre críticas ao seu mandato e
dizia que as críticas era porque era mulher, ela se colocava inferior por causa
do seu gênero. Todo mundo que estava ali sabia que a incompetência
administrativa dela que ferrou com o Flamengo não era porque ela era mulher. Se
mulher não tem nada a ver com isso. Em vez de olhar para frente, pedir ajuda,
ela se escondeu nesse coitadismo de gênero. Pegou isso como desculpa e, se
bobear, ainda fala isso nos dias atuais. Porque o coitadismo é assim, uma praga
que perdura por anos e anos, sem, as vezes que a pessoa perceba.
Não
quero acreditar que o atual técnico do Flamengo vá usar o coitadismo de raça
para justificar a falta de incoerência e a incompetência em substituição, além
de não treinar jogadas ensaiadas em bola parada, que são tão importantes que
nos últimos dois jogos, o Flamengo tomou dois gols desse jeito. Não quero
acreditar que um profissional top, que ganha seis dígitos em salário venha com
essa palhaçada de racismo, como motivo de críticas da torcida com o time do
Flamengo.  Os motivos das críticas,
intensas, não tem a ver com a cor de pele. Tem a ver com a melhora MUITO LENTA
de um time que não consegue se desenvolver em campo. Vamos trabalhar e deixar
de ir a televisão pagar de coitado.
Fico
bem irritada com o coitadismo, sob qualquer aspecto. Ver o Flamengo nesse
mimimi de racismo e o técnico do time cogitar isso em vez de arregaçar a manga,
trabalhar e deixar de morrer com uma substituição, por exemplo, me entristece.
Coitadismo
não, fera. O Flamengo não é lugar de desculpas e nem de bla bla bla para incompetência.
Saudações!
Dani
Souto

MAIS LIDOS

Jorge Jesus é relembrado por torcedores do Flamengo após goleada

Jorge Jesus marcou seu nome na história do futebol brasileiro e do Flamengo. Com cinco títulos na bagagem, o português deixou o Mais Querido...

Fla: Comentarista faz duras críticas à Domènec após goleada

A goleada sofrida pelo Fla na última quinta-feira (17), por 5 a 0, contra o Independiente Del Valle, do Equador, fez com que muitas...

Técnico do Del Valle afirma: “Somos muito melhores”

Na última quinta-feira (17), o Flamengo sofreu uma das maiores goleadas na sua história pela Libertadores diante do Del Valle. O resultado surpreendeu os...

Zinho avalia que o Flamengo errou ao contratar Torrent

Torrent vive o seu pior momento desde que chegou no Flamengo. Após acumular quatro vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, o Rubro-negro foi derrotado pelo...