Como o Flamengo pretende usar trio de reforços contra a má fase.

Foto: Divulgação

UOL: Deslanchar
no Campeonato Brasileiro é o principal objetivo do Flamengo no atual estágio da
temporada. O Rubro-negro tem dificuldades para se reencontrar após a eliminação
vexatória na Copa Libertadores e busca alternativas para voltar aos melhores
dias. A corrida por uma boa performance está ligada diretamente aos reforços
recém-chegados.

Everton
Ribeiro e Rhodolfo serão os primeiros a estrear. A dupla aguarda a
regularização na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para jogar já na
próxima quinta-feira (22), contra a Chapecoense, às 21h (de Brasília), na Ilha
do Urubu. Geuvânio espera apenas os últimos trâmites burocráticos para ser
anunciado. Ele, no entanto, já até posou com a camisa rubro-negra em fotos
vazadas na Internet e esteve no CT do clube.
Mas
como o Flamengo pretende utilizar o trio para superar a má fase e engrenar no
Campeonato Brasileiro? O UOL Esporte explica as opções do técnico Zé Ricardo
para montar uma espécie de nova equipe nos próximos jogos.
Everton Ribeiro é titular incontestável
Sonho
de consumo do Flamengo desde o início do ano, o meia Everton Ribeiro foi
comprado por R$ 22 milhões junto ao Al Ahli, dos Emirados Árabes. Ele assinou
contrato até 2021 e chegou para ser um titular incontestável pela qualidade
conhecida e, principalmente, pelo investimento realizado.
O novo
camisa 7 do Flamengo jogará pelo lado direito do ataque. Inicialmente, ele
entrará no lugar do jovem Vinicius Júnior e terá a responsabilidade de armar
jogadas em conjunto com Diego. A técnica e velocidade de Everton Ribeiro, além
do bom arremate ao gol, são apostas definitivas do clube para o crescimento da
produção ofensiva. Também pesa a favor do jogador o bom desempenho na
recomposição defensiva. Já não se imagina o time sem o meia.
Rhodolfo: o favorito para formar dupla com
o capitão Réver
Rhodolfo
sempre foi um zagueiro observado pelo departamento de futebol do Flamengo. A
estatura e experiência chamaram a atenção do clube para uma dupla idealizada
com o capitão Réver. Ele passou por uma cirurgia no joelho direito em 2016 e
não joga uma partida oficial desde 26 de janeiro de 2017, quando defendeu o
Besiktas no empate por 1 a 1 com o Kayserispor, pela Taça da Turquia. Porém, os
quase cinco meses de inatividade não assustam a comissão técnica.
A
ideia é a de que Rhodolfo assuma o posto no time titular, ainda que necessite
de ritmo de jogo. Caso seja necessário, a entrada entre os 11 jogadores será
realizada aos poucos. Os planos do técnico Zé Ricardo, no entanto, contemplam
mesmo a dupla com Réver. Juan e Rafael Vaz seriam as opções diretas no banco.
Geuvânio disputa vaga com Everton, mas
pode ser “coringa”
O
ex-atacante do Santos ainda não foi anunciado pelo Flamengo – aguarda apenas os
trâmites burocráticos para assinar o vínculo por 18 meses de empréstimo. Ele
foi contratado como uma opção preferencialmente para fazer o lado esquerdo do
ataque rubro-negro. A vaga, no entanto, será disputada com Everton, um dos
jogadores mais regulares da equipe e considerado fundamental para o esquema tático
pelo técnico Zé Ricardo.
Por
outro lado, Geuvânio é visto como uma espécie de “coringa”, pois tem
facilidade para atuar também pelo outro lado do ataque ou centralizado,
substituindo Diego, caso seja necessário. A certeza é a de que ele será
bastante utilizado, embora dos reforços seja quem precisará mais brigar por uma
vaga entre os titulares. Um aspecto que pesa contra o atleta é o de não ter a
marcação como um dos pontos fortes, algo fundamental na forma de atuar do
Flamengo. O mesmo problema foi visto nos jogos recentes com Vinicius Júnior.

Compartilhe

O FlaHoje é um portal eletrônico de notícias voltado exclusivamente os torcedores do Flamengo. Nosso objetivo é mostrar as principais notícias com qualidade, rapidez e imparcialidade, focando notícias do nosso time favorito, o Rubro-Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.