domingo, setembro 20, 2020
Início Notícias Contratações que prometeram, mas não vingaram em 2015.

Contratações que prometeram, mas não vingaram em 2015.

ESPN
– Ele chegaram com status de titulares, foram caros, mas não corresponderam à
expectativa da torcida de seus respectivos clubes; veja os ‘micos’ de 2015.
Cárdenas (Atlético-MG) – Meia
colombiano chegou com festa a Belo Horizonte, mas pouco foi utilizado por Levir
Culpi.
Cristian (Corinthians)
Nem de longe foi aquele de 2009; hoje, é apenas a terceira opção no banco de
reservas corintiano.
Edu Dracena (Corinthians)
Após cinco anos no Santos, foi contratado para fazer dupla com Gil; não teve
chances com a boa fase de Felipe.
Kleber Gladiador (Coritiba)
Mais uma das inúmeras chances não aproveitadas pelo atacante no Brasil; nem é
titular do time paranaense.
Mena (Cruzeiro)
Titular da seleção chilena, o lateral chegou do Santos, não agradou e perdeu
posição para Fabrício.
Leandro Damião (Cruzeiro)
Teve a chance de se recuperar em Belo Horizonte, mas apenas confirmou a má fase
com longo jejum de gols.
De Arrascaeta (Cruzeiro)
Meio-campista fez bom Campeonato Mineiro, mas não foi bem no Brasileiro.
Marcelo Cirino (Flamengo)
Caro, o atacante marcou alguns gols no Carioca, mas virou reserva e foi
afastado por Oswaldo de Oliveira.
Armero (Flamengo)
Lateral-esquerdo veio para assumir a titularidade, mas pouco atuou e será
devolvido à Udinese, da Itália.
Ronaldinho (Fluminense)
Talvez o maior ‘mico’ do ano no mercado da bola, R10 disputou apenas 9 jogos
com a camisa tricolor e rescindiu contrato.
Pierre (Fluminense)
Volante veio para ser o cão de guarda do Fluminense, mas virou apenas reserva.
Réver (Internacional)
Campeão da Libertadores pelo Atlético-MG, o zagueiro nem de longe teve o mesmo
sucesso com a camisa colorada.
Rodrigo Moledo (Internacional)
Os mais desavisados podem nem se lembrar, mas o zagueiro faz parte do time B do
Inter e não jogou em 2015.
Anderson (Internacional)
Chegou com pompa, salário de craque, mas acima do peso; é titular, mas não
convenceu a torcida.
Cleiton Xavier (Palmeiras)
Ficou mais tempo no DM do que em campo; agora, tenta retornar à ativa na final
da Copa do Brasil.
Alecsandro (Palmeiras)
Atacante realizou alguns jogos, saiu vaiado pela torcida e segue sendo só opção
no banco de reservas.
Fellype Gabriel (Palmeiras) – Ainda
não entrou em campo em 2015.
Centurion (São Paulo) – O
time do Morumbi pagou R$ 12 milhões pela joia do Racing-ARG, que é apenas
reserva e contestado pela torcida.
Wesley (São Paulo) –
Veio após uma ‘briga’ com o Palmeiras e ainda não encontrou seu futebol dos
tempos de Santos, em 2010.
Hernane Brocador (Sport) –
Demorou para assinar contrato, chegou com festa, mas é reserva de André com
Falcão.
Jorge Henrique (Vasco) – Era
reserva no Internacional e buscava reencontrar o futebol no Vasco; pouco ajudou
o time cruz-maltino no Brasileiro.
Herrera (Vasco) – O
argentino chegou dos Emirados Árabes para resolver o problema do ataque
vascaíno, mas colecionou gols perdidos em 2015.

MAIS LIDOS

Renato Gaúcho fala da goleada sofrida pelo Flamengo

O Flamengo está vivendo o seu pior momento na temporada. Após a saída de Jorge Jesus, o Rubro-negro investiu em Dome Torrent, entretanto, o...

Zagueiro do Del Valle revela pedido dos jogadors do Flamengo

O Flamengo foi humilhado pelo Del Valle na quinta-feira passada, em jogo da Libertadores da América. O Rubro-negro não viu a cor da bola e, por...

Entrevista de Marcos Braz não responde muita coisa

Marcos Braz deu sua entrevista coletiva neste sábado para falar sobre a derrota do Flamengo na quinta-feira e quais seriam as consequências dela. Mas...

Em coletiva, Braz banca permanência de Domenec

A tão aguardada coletiva de imprensa online de Marcos Braz na tarde deste sábado ocorreu a pouco, o tema principal, Domenec. Braz aproveitou a...