Luiz Eduardo Baptista, o Bap, futuro vice-presidente de Relações Externas e integrante que grupo que vai gerir o futebol do Flamengo, foi um dos representantes do Rubro-Negro no sorteio da Libertadores, que aconteceu na noite desta segunda-feira. Ele afirmou que o grupo ficou “de bom tamanho”, não demonstrando preocupação com a possibilidade de ter duas partidas na altitude.

O time da Gávea, na primeira fase da competição continental, vai encarar o Peñarol, do Uruguai, LDU, de Quito, e mais um time boliviano ainda indefinido, que pode ser San Jose de Oruro ou Royal Piri. Caso passe San Jose, o duelo contra a equipe boliviana e contra a LDU será na altitude.

– Para a gente, acho que ficou de bom tamanho. Tem o desafio de, eventualmente, fazer dois jogos na altitude. Acreditamos que o “G2” da Bolívia venha a ser o San Jose de Oruro, 3.700 metros. Então, temos de nos preparar bem para isso… Mas é bom enfrentar, logo na largada, o bicho mais feio de frente. Libertadores não tem moleza. O que tivermos de enfrentar, vamos enfrentar com muito trabalho e muita dedicação. – disse, em entrevista à FOX, o dirigente, que completou:

– São dois adversários difíceis (Peñarol e LDU), mas o Flamengo tem condição de enfrentá-los, com toda a certeza.

Bap garantiu ainda que acontecerão contratações pontuais para a próxima temporada, elogiando o elenco do Flamengo.

– Entendo que o Flamengo, quando entra em qualquer competição, tem de entrar para vencer. Ganhar ou perder é da vida, mas tem de entrar para vencer. Pela reação dos meus colegas aqui, o que ouvi dos outros clubes, vários deles fizeram cara de cheiro ruim. Então, entendo que ficou de bom tamanho. Flamengo tem um grande elenco, vai se estruturar e se preparar adequadamente. E as contratações que podemos fazer, serão pontuais. Vamos reforçar um elenco bom – finalizou.

Fonte: LANCE!