• Início
  • Notícias
  • “É difícil conseguir todo esse simbolismo que ele tem no Flamengo”, diz jornalista sobre possível saída de Gabigol
Publicidade

“É difícil conseguir todo esse simbolismo que ele tem no Flamengo”, diz jornalista sobre possível saída de Gabigol

Publicidade

Em 2019, Gabriel Barbosa, mais conhecido – merecidamente – por Gabigol, foi uma verdadeira fábrica de gols e recordes com a camisa do Flamengo. Só pelo Campeonato Brasileiro, o artilheiro marcou 25 tentos em 29 jogos e se tornou o maior goleador na era dos pontos corridos (com 20 clubes). Hoje, o ainda camisa 9 da Gávea se tornou ídolo incontestável de flamenguistas e admiradores do futebol, sendo, inclusive, referência para crianças de outros clubes. Pelo entendimento de Mauro Cezar, jornalista dos canais ESPN, o craque deveria pesar este simbolismo na balança antes de decidir o futuro.

Me parece que ele não está sabendo aproveitar o momento. O que ele tem hoje é difícil de conseguir. Ele transcende o Flamengo, é ídolo de todos os moleques e foi até saudado por crianças do Palmeiras e do Grêmio antes de entrar em campo. O simbolismo dele é o que a garotada adora. Se ele sai do Brasil e vai jogar no Valência, por exemplo, não vai ser assim. Acho que existe algo mais que não sei se ele está conseguindo compreender. Acho difícil ele conseguir essa admiração e idolatria em outro lugar. Ele criou um ambiente favorável para ele no Flamengo -, pontuou o especialista.

FOTO: REPRODUÇÃO

São 43 gols em 57 partidas até o momento, considerando que o Flamengo ainda tem, pelo menos, um jogo para disputar no Mundial de Clubes – ou seja, a marca pode aumentar. O mesmo número de tentos da temporada de Neymar, no Santos. O goleador usou suas redes sociais para celebrar o feito: “Que privilégio! Encontrar a marca de um ídolo (Neymar) no topo da artilharia brasileira em um único ano nessa década”.

Na campanha histórica de reconquista da América, Gabigol também fez seu nome e se tornou o maior artilheiro desta edição da Libertadores – com nove gols em 12 jogos disputados, incluindo os dois da virada histórica contra o River Plate. Os sete tentos marcados durante os 12 jogos disputados no Estadual também o colocaram no topo entre os goleadores do Rio de Janeiro.

Por: Coluna do Fla

Publicidade
Publicidade

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod