O Flamengo acabou sendo notificado nesta sexta feira com um processo no mínimo inusitado. Uma audiência online foi marcada para o dia 17 de dezembro, e nela, Ederson, ex-jogador do clube cobra direitos morais e contesta um reajuste contratual. O valor do processo gira em torno de nada mais, nada menos, que 937 mil reais.

Em partida diante do Corinthians, em 2016, o atleta sofre uma entrada de Fagner que os fez lesionar. E é justamente após essa entrada que o processo movido por Ederson se ampara, segundo o jogador e sua defesa o Flamengo e seu departamento médico teriam responsabilidade por não conseguir tratar o problema do jogador.

Confira a alegação dos representantes do atleta

“O departamento médico da reclamada após sucessivos tratamentos inadequados acabou por não conseguir recuperar o jogador da lesão tampouco privá-lo das dores”, comentou seus representantes, que ainda completaram.

O atleta não se recuperou, pois apesar da gravidade da lesão no prazo de 1 mês foi liberado pelo departamento médico para treino e até jogos. Importante que a reclamada traga todo o prontuário médico do reclamante, pois com ela ficou retido. Isso acabou por complicar em definitivo sua recuperação

Pelo tratamento inadequado forçando-o a treinar e retornar a jogar quando ainda lesionado, o que levou o reclamante a conviver com a dor, aposentar-se prematuramente e sofrer redução salarial, faz jus a indenização por dano moral de R$100.000,00″

O processo é visto com espanto, Ederson já tinha histórico de lesão enorme na França, antes de colocar os pés no Flamengo. Aliás, seu grande histórico de lesões foi um dos motivos de não ter continuado na europa, e um dos motivos também que fizeram a torcida questionar sua contratação na época. O jogador já se aposentou, alegando sentir muitas dores na região da lesão.

Leia também: Benfica Separa R$ 300 Milhões Para Tirar Atletas Do Flamengo

Veja também: Flamengo segue preparação para duelo contra o Athletico-PR