Publicidade

Entrevista de Marcos Braz não responde muita coisa

Marcos Braz deu sua entrevista coletiva neste sábado para falar sobre a derrota do Flamengo na quinta-feira e quais seriam as consequências dela. Mas a grande verdade é que muitas das respostas de Marcos foram apenas evasivas. Uma entrevista protocolar.

Reafirmou sua confiança em Domenec, como era de se esperar de um dirigente. Reafirmou a confiança no elenco, como era de se esperar também. Colocou panos quentes em possíveis atritos internos, e tentou ao máximo passar uma imagem de tranquilidade para os próximos dias. Cenário oposto a tudo que vem sendo noticiado no clube, e principalmente, ao que o torcedor do Flamengo espera.

Não demorou muito para que várias críticas surgissem nas redes sociais.

Parte da torcida esperava a demissão de Domenec, situação praticamente impossível de acontecer, como já havia antecipado a imprensa e até a circunstância como tudo ocorre. Sem Dome, o Flamengo não teria ninguém a beira do gramado na terça, ou precisaria fretar um avião apenas para Mauricinho. Fato que não faz muito sentido.

Apesar da tentativa de passar tranquilidade, Marcos Braz estava mais tenso que o costume, fato que não conseguiu esconder. A situação de fato parece se encaminhar para um fim de trabalho de Dome, apesar de não ser admitido.

Outro ponto bastante criticado pela torcida foi quando Marcos Braz responder que ainda não houve qualquer reunião com o elenco, para conversar sobre o que houve. Segundo Marcos Braz, eles ainda possuem muitos dias juntos, cinco no total, e irão conversar.

A torcida esperava uma entrevista mais firme, com alguma tomada de atitude. Mas o Flamengo seguiu no mesmo, clima interno fervendo e tentativa de se passar imagem positiva para o torcedor.

Leia também: Em coletiva, Braz banca permanência de Domenec

Veja também: Campanha Sangue Rubro-Negro, em parceria com o Hemorio, é sucesso na Gávea


© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod