quinta-feira, outubro 1, 2020
Início Notícias Eurico volta a criticar nova Liga e CBF: "Terá consequências."

Eurico volta a criticar nova Liga e CBF: “Terá consequências.”

ESPN –
Em meio às reclamações contra a atuação da arbitragem de Ricardo Marques
Ribeiro no empate por 1 a 1 contra a Chapecoense, Eurico Miranda aproveitou a
sexta-feira para atacar novamente a Liga Sul-Minas-Rio. Durante entrevista, o
presidente vascaíno atacou a posição da Confederação Brasileira de Futebol em
relação à organização e garantiu que poderá até tomar medidas extremas contra o
torneio.
“Até
agora, a CBF não teve a coragem de agir. Ela recebe e fala sobre, mas não
define. Não aprova e nem desaprova, porque ela sabe que terá
consequências”, questionou Eurico, novamente expondo o novo desafeto:
Delfim Peixoto Filho, presidente da Federação Catarinense de Futebol.
Irritado
com os erros do árbitro Ricardo Marques Ribeiro no duelo da última quinta,
Eurico Miranda declarou guerra a Delfim Peixoto Filho, a quem acusa de liderar
uma conspiração favorável aos clubes catarinenses no Campeonato Brasileiro. O
mandatário vascaíno reclama dos critérios utilizados para a definição da Liga e
sugere a influência do presidente da federação catarinense na nova competição.
“Quero
que alguém consiga me explicar: se ele não fosse o mentor de tudo disso, como
faria uma Liga Sul-Minas-Rio com quatro clubes de Santa Catarina? É uma Liga
com os melhores, mas tem quatro de Santa Catarina. Para se realizar essa Liga,
tem a interferência do Sr. Delfim, e por isso terminou com quatro clubes
catarinenses na liga”, analisou.
Na
realidade, cinco clubes catarinenses fazem parte da Liga (Joinville, Avaí,
Figueirense, Chapecoense e Criciúma). Apenas três, no entanto, participarão da
edição inaugural, marcada para o ano que vem (Avaí, Figueirense e Chapecoense).
O
domínio catarinense, no entanto, não se limita à Liga. No próprio Campeonato
Brasileiro deste ano, os clubes catarinenses superaram os cariocas no número de
participantes – o Rio de Janeiro conta com Vasco, Fluminense e Flamengo,
enquanto Joinville, Chapecoense, Figueirense e Avaí representam Santa Catarina.
As
reclamações de Eurico referem-se à influência de Delfim Peixoto atualmente na
política do futebol brasileiro. Vice-presidente mais velho atualmente, ele
assumiria a presidência da CBF em caso da saída de Marco Polo Del Nero, que
vive um momento político instável depois do seu antecessor, José Maria Marin,
ser preso na Suíça.
Eurico,
por sua vez, se mostra incomodado. O presidente vascaíno diz que não se importa
pelo fato de o Vasco não participar da criação da Liga, mas garante ‘ir até às
últimas consequências’ pelos direitos do clube de São Januário diante da
sugestão de um cenário favorável para os catarinenses.
“Qual
critério que você coloca dois clubes por estado e quatro de Santa Catarina, por
isso acho ilegal e imoral essa Liga. Vou ser contra e vou às últimas
consequências, não por causa do Vasco. O Vasco está pouco se lixando contra
quem vai jogar. Eles têm que dar o valor, o Vasco não precisa disso. O Vasco
não faz mendicância, o Vasco sabe o lugar que ocupa. Agora, o Vasco tem que ser
respeitado”, completou.

MAIS LIDOS

Base do Flamengo é elogiada por Galvão Bueno

O Flamengo venceu o Independiente del Valle na noite desta quarta-feira, em jogo válido pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. O auxiliar Jordi Guerrero apostou nos jovens jogadores...

Jogador do Del Valle vê resultado injusto

A vitória do Flamengo sobre o Independiente del Valle, por 4 a 0, nesta quarta-feira, fez com que o Rubro-negro desse um salto na...

Lincoln brilha em partida que poderá ter sido a última pelo Fla

Diante de tantos desfalques, surgiu para Lincoln algumas novas oportunidades de aparecer no elenco. O jogador ainda possui 19 anos, é um jovem em...

Grata surpresa: Flamengo tem elenco maior do que imaginava

O cenário nos últimos dias era caótico, o Flamengo simplesmente não tinha time para entrar em campo. Ou será que tinha? Bem, a realidade...