segunda-feira, setembro 21, 2020
Início Notícias Excesso de lesões criam racha interno no Flamengo.

Excesso de lesões criam racha interno no Flamengo.

O Dia
– Uma crise, ainda velada, está prestes a explodir no Flamengo, como uma
bomba-relógio. A comissão técnica e o departamento médico não se entendem sobre
as constantes lesões, apontadas por Vanderlei Luxemburgo como o principal
motivo da eliminação no Campeonato Carioca. O treinador e o médico José Luiz
Runco conversamapenas o necessário, sempre sobre assuntos profissionais.

É uma
briga de responsabilidades. De um lado, a comissão técnica entende que os
jogadores machucados têm sido liberados precocemente para treinar. Já para
departamento médico, o problema é de planejamento da preparação física,
comandada por Antonio Mello, braço direito de Vanderlei desde 1997.
Terça-feira,
no Ninho do Urubu, o treinador afirmou que Nixon, Paulinho, Samir e Alecsandro
permaneciam sob os cuidados dos médicos do clube. Estes, porém, garantiram que
o grupo estava liberado para trabalhar a parte física.
Canteros,
titular no coletivo de terça, não treinou quinta. A ausência do argentino gerou
nova discórdia e mais desencontro de informações.
No dia
seguinte, Runco recebeu Mello em sua sala, no Ninho do Urubu, para uma reunião.
Ambos deixaram o recinto com cara de poucos amigos. No momento, em Atibaia,
Nixon e Paulinho continuam entregues ao departamento médico. Ou à preparação
física. Depende do ponto de vista.
Solicitado,
nesta segunda-feira, para esclarecer a situação da dupla, Mello não conversou
com os jornalistas. Hoje, porém, o médico Márcio Tannure deve conceder uma
entrevista coletiva. Procurado, Runco não respondeu às ligações do ‘Ataque.’
Um time de machucados
As
lesões têm atrapalhado o trabalho da comissão técnica desde o início do ano. Em
janeiro, ainda durante a pré-temporada em Atibaia, Eduardo da Silva sentiu um
incômodo na coxa direita. O desconforto o tirou dos primeiros jogos da
temporada e ainda lhe custou a vaga de titular.
Desde
então, o departamento médico dificilmente fica vazio. Samir sofreu um
estiramento. Everton, Paulinho, que operou o joelho em 2014, e Arthur Maia
também desfalcaram o time em vários jogos por causa de dores na coxa.
Além
dos problemas musculares, Anderson Pico passou por uma artroscopia no joelho
direito; Nixon foi submetido a uma cirurgia na mesma região da perna esquerda;
Canteros e Cáceres sofreram com dores no joelho esquerdo e no quadril,
respectivamente; Paulo Victor teve um corte na cabeça na estreia do Campeonato
Carioca, contra o Macaé; e Alecsandro ficou fora da viagem para Juazeiro do
Norte, por causa de uma pancada que levou no pé esquerdo.

MAIS LIDOS

Conmebol: Por que o jogo Barcelona SC x Flamengo não será adiado

Após a confirmação de seis jogadores diagnosticados com Covid-19, os torcedores do Flamengo se questionaram nas redes sociais sobre a possibilidade de a Conmebol...

Fla pode ter até onze desfalques para duelo da Libertadores

A situação do Fla não é das melhores. Após a goleada por 5 a 0 diante do Independiente Del Valle, na última semana, o...

Willian Arão é criticado por Mauro Cezar Pereira

Com a saída de Jorge Jesus e chegada de Dome Torrent, os torcedores já esperavam que alguns atletas iriam ter uma queda de dempenho,...

Quatro jogadores do Flamengo testam positivo para covid-19

A onda de notícias ruins não acabam no rubro-negro. Segundo o repórter Vene Casangrande, quatro jogadores do Flamengo testaram positivo para covid-19. E todos...