Publicidade

Fique sabendo o que alguns comentaristas acharam do jogo feito pelo Flamengo

Publicidade

O Flamengo jogou ontem (14), pelas oitavas de final da Libertadores; mesmo tendo um péssimo desenvolvimento no jogo, o clube saiu com a vitória de 1 a 0 em cima do Defensa y Justicia. Este jogo marcou também, o início da caminhada de Renato Gaúcho como técnico do time; que pode na partida, observar quais será seus maiores desafios.

Opiniões de alguns comentaristas

Publicidade

“Essa sombra do Jorge Jesus pode incomodar o Renato. Por mais moral e vestiário que tenha, o Renato foi dar certo mesmo no Grêmio, onde ele tem até uma estátua. Ele tinha basicamente carta branca para fazer o que queria. Tenho impressão de que ele não vai ter tanto tempo assim para convencer a torcida. Ele precisará ter uma reação rápida e não pode ficar tão tranquilo. Ele vai ser cobrado se o futebol do Flamengo demorar para melhorar”, começa Lavieri.

“Falar em futuro por muito tempo no Flamengo é difícil. Tem sempre a sombra do Jorge Jesus, que fez aquele time maravilhoso, e a torcida do Flamengo é tão apaixonada como, digamos assim, arrogante. Ela quer que ganhe como ganhava com Jesus. Não vai ser mais assim. Aquela foi uma conjunção. O Renato vai ter um trabalhinho, mas logo vai se ajeitar e conseguir montar o time do jeito que ele gosta. Os times dele são agradáveis, jogam bem”, pontua Menon, elogiando.

Ceni tem uma sombra poderosa no Flamengo. Renato Gaúcho - Prisma - R7 Cosme  Rímoli
Foto; Reprodução

“Antes de qualquer coisa, ele vai precisar unir muito esse time. Ele tem o problema do Pedro, que não sei até que ponto está feliz por ver um sonho não se realizar, que é a participação dele em uma Olimpíada. Isso pode abater o jogador. É um trauma na carreira de um jovem atleta.

A CBF jogou muito duro com o Flamengo e insistiu naquela convocação, quando isso poderia ser negociado de uma forma mais escondida para não expor e causar constrangimento. O Renato tem condição de resolver esse problema porque é muito bom de vestiário. Outro problema: Gabigol. Será que ele está feliz com a diretoria do Flamengo? Talvez não, por tudo o que aconteceu. Isso gera um mal-estar”, foi a vez de Marluci falar.

“Eu o acho um bom treinador. Gosto do Renato. Ele privilegia toque de bola, time que sai bem de trás tocando. O primeiro jogo, com quatro desfalques, é difícil. Não tinha Bruno Henrique, Diego, Arão e Rodrigo Caio.

Não vejo muito o que ele poderia ter feito de diferente. O problema é que tanto Everton Ribeiro como Arrascaeta jogaram muito mal. O Renato vai unir o grupo em torno dele. A classificação está encaminhada e vai se preparar para enfrentar Internacional ou Olimpia”, Menon avalia novamente.

“Existe também um grupo traumatizado pelos danos do Rogério Ceni. Havia um problema de ambiente. Tudo isso tem que ser conversado, contornado. Quando o Renato tiver esse grupo todo na mão, precisa de titulares em condição.

O time do Flamengo talvez seja o melhor do país, mas não é o melhor elenco. Isso ficou muito nítido no jogo de hoje [ontem]. As substituições não estiveram à altura, exceto pelo Michael, que tem uma característica de jogo diferente. Aos pouquinhos, o Renato vai tendo esses elementos para formar um time com sua assinatura”, finaliza Marluci.

Publicidade
Publicidade

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod