Flamengo: enquanto dia 12 não vem.

Foto: Staff Images / Flamengo

FALANDO DE FLAMENGO: Por Henrique Dias

Rubro-negros
dos quatro cantos do mundo esperavam ansiosamente pelo começo da Libertadores,
mas essa ansiedade só aumentou após os dois primeiros jogos do Mais Querido na
principal competição sul-americana. Da euforia com a goleada (4 a 0) sobre os
argentinos do San Lorenzo na estreia, ao balde de água fria na derrota (1 a 0) fora
de casa diante dos chilenos da Universidad Católica, esperamos apenas uma
semana.
Agora,
até o nosso próximo confronto pelo Grupo 4, serão, a contar desta segunda-feira
(20/03), 22 dois longos dias, uma vez que a partida contra o Atlético
Paranaense está marcada para o dia 12/04, às 21h45min, faltando apenas a
definição do local, Maracanã ou Ilha do Governador. Até lá, teremos que nos
contentar com o possante segundo turno do Campeonato Carioca (Taça Rio).
Não
vou falar muito sobre a derrota para a Católica, pois o assunto já foi
exaustivamente abordado, não só pela mídia em geral, mas também pelos meus
amigos de Falando de Flamengo.
Apenas
três rápidas considerações, a primeira, não acho que a entrada do Márcio
Araújo, que até jogou bem, tenha sido a maior causa do revés do Flamengo,
afinal, se uma das nossas 16 finalizações tivesse entrado, Zé Ricardo seria um
gênio e estaríamos na liderança do grupo; a segunda é justamente sobre isso não
se pode perder tantas chances de gol em um jogo de Libertadores, sobretudo
atuando na casa do adversário; e, por fim, a terceira, alguém da comissão
técnica precisa avisar, urgentemente, ao Rafael Vaz que ele não é o Domingos da
Guia.
Feitas
as considerações, o confronto com os paranaenses, se torna decisivo para as
nossas pretensões, mesmo sendo apenas o terceiro da fase de grupos. Uma vitória
diante da nossa torcida, nos recoloca entre os classificados às oitavas de
final, qualquer outro resultado já nos complica e muito, além de reforçar a
tese de alguns comentaristas esportivos de que o Flamengo desaprendeu a jogar a
Libertadores. Está mais do que na hora de mostrar que estamos vivos na competição,
e que a derrota para a Universidad Católica foi apenas e tão somente um
acidente de percurso.
RESENDE 0 X 1 FLAMENGO
Dos
jogadores que têm atuado com mais frequência, apenas o volante Rômulo, o
meio-campo Mancuello e o atacante Berrío iniciaram a partida contra o Resende,
no último sábado (18/03), em Volta Redonda, mesmo assim me pareceu que o time
ainda estava curtindo a ressaca da derrota no meio de semana, que acabou com
uma invencibilidade de 19 jogos do Flamengo.
Destaque
para a garotada base, começando pelo goleiro Thiago, que fez duas excelentes
defesas, passando pelo atacante Cafu, pela boa assistência, e terminando com o
centroavante Felipe Vizeu, que garantiu os três pontos com uma linda cabeçada,
aos 46 minutos do segundo tempo.
Não só
esse confronto, mas os que teremos pela frente (Bangu, Vasco, Volta Redonda,
Fluminense e, em caso de classificação, a semifinal da Taça Rio) até o dia 12
de abril, vão servir para o técnico Zé Ricardo rodar o elenco e encontrar a
melhor formação para o duelo contra o Atlético Paranaense, quando não poderá
contar com o colombiano Berrío, expulso diante da Católica.

Por: FlaHoje

MAIS LIDOS

Sem pena: Ceni detona a arbitragem após empate com o Racing

O Flamengo jogou na noite desta terça-feira diante do Racing, na Argentina, em grande confronto válido pelo jogo de ida das oitavas de finais...

Gerson ‘peita’ argentinos em treta e leva flamenguistas à loucura

O Flamengo jogou na noite desta terça-feira diante do Racing, em jogo decisivo das oitavas de finais da Libertadores da América. O Rubro-negro até...

Desfalque de última hora; mudança na escalação

O Flamengo divulgou a escalação para o jogo contra o Racing pela Libertadores da América, entretanto, de última hora, o Rubro-negro divulga que terá...

Tá chegando a hora! Confira a escalação do Mengão

O Mengão vai a campo daqui a pouco na Argentina enfrentar o Racing em confronto da Libertadores. A equipe comandada por Rogério Ceni vai...